Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 

Site sugere usos para iPod

Outra coisa

O site Open Culture fez uma lista com dez usos alternativos para o iPod, mas que servem para quase todos os tocadores. A lista é bastante curiosa; a dica de número 1 é "Treinar médicos para salvar vidas", e fala sobre um estudo de uma entidade médica norte-americana que sugere que os doutores ouçam, repetidamente, os batimentos cardíacos de pessoas normais e de pessoas que sofram problemas no coração, aprimorando a capacidade de identificar os males.

Outra uso é dado pelo exemplo de um arremessador de beisebol que usa o iPod com vídeo para melhorar seus arremessos, os assistindo quadro a quadro. Em outro item, os estudantes que usam o tocador para colar em provas são lembrados.

Se você tiver um outro uso curioso ou inovador para tocadores de mídia, conte para a gente.

Antes de terminar, uma crítica ao site Open Culture, que é ótimo. Ele, na prática, usa iPod como sinônimo de tocador portátil de mídias. Não deveria.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fotógrafo retrata consumismo

Sem palavras

A imagem abaixo é do fotógrafo norte-americano Chris Jordan, e faz parte da exposição "Beleza Intolerável; retratos do consumo de massa americano". No site www.chrisjordan.com o internauta encontra esta e outras indescritíveis fotografias sobre este e outros temas.

.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 17h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jogos on-line

Ócio

Esse site é para quem gosta de joguinhos on-line do tipo escape de um quarto. São jogos simples visualmente, nos quais o usuário junta pistas e objetos espalhados pelo cenário para conseguir avançar e, normalmente, fugir de algum lugar. Dá para perder um tempão. Mesmo porque o site reúne mais de 300 jogos do tipo e centenas de outros em diversas categorias.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Joost pode estrear na terça

TV à vista

O Joost, projeto de TV pela internet criado por Niklas Zennstrom e Janus Friis, pode estrear para o público em geral na próxima terça, com anunciantes do calibre de United Airlines, Microsoft, Sony e Unilever. A informação é do jornal "New York Times".

Até agora, o Joost só estava disponível para convidados, em versão beta.

O software é a nova empreitada dos caras que inventaram o Kazaa e o Skype. O conteúdo da TV pela internet do Joost é 100% legal e fornecido por empresas de mídia grandes e pequenas.

Segundo um executivo do Joost, diferentes formatos de propaganda serão testados nos três primeiros meses após a estréia.

Foto: tela do Joost/Crédito: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 14h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Grelha se conecta ao iPod

Kit churrasco

Combinação matadora para o final de semana: carne assando na grelha e uma playlist animada tocando de fundo. 

Na iGrill, da linha George Foreman, dá para colocar a carne no andar de cima e o iPod no debaixo, conectado a uma saída USB.

A parafernália custa US$ 150 e promete carnes com gordura reduzida preparadas com empolgação: dois alto-falantes integrados reproduzem o som com 10 watts de potência. Veja mais aqui.

Escrito por Mariana Barros às 12h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Laptop de US$ 100 ?

Quer pagar quanto?

Nicholas Negroponte, ex-MIT e principal idealizador do projeto One Laptop per Child, anunciou que o portátil de US$ 100 deverá custar, pelo menos, US$ 175. De acordo com Negroponte, "Esse é o momento mais crítico da vida do projeto". Apesar de contar com o apoio dos governos de sete países, ainda existem lacunas no plano de produção do OLPC. O cientista espera que os EUA e a Rússia comecem a colaborar com o projeto, aumentando a demanda e baixando o preço do laptop.

 

Escrito por Juliano Barreto às 17h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dança das cadeiras na Sony

Pai paga o pato

Perdão, leitores, mas não resisti e me permiti fazer a aliteração acima. Trata-se de mais um baque na toda-poderosa empresa japonesa de entretenimento. Para contar a história em detalhes, convidei nosso colaborador Théo Azevedo, redator da área de games do UOL, que fez o texto a seguir.

"Tal como no futebol, em que o técnico costuma pagar o pato pelo mau desempenho de toda uma equipe, Ken Kutaragi, o ‘pai do PlayStation‘, é a primeira vítima do desempenho do PlayStation 3, bastante aquém do esperado pela empresa.

"O executivo, que em novembro de 2006 havia deixado a presidência da Sony Computer Entertainment e passado a exercer o cargo de presidente de conselho e executivo-chefe do grupo, anunciou que vai se aposentar em junho próximo.

"Engenheiro por formação, Kutaragi é nada mais nada menos que o responsável pela criação do setor de videogames da Sony. Em 1994, o PlayStation, com sua aposta no formato de CD-ROM e no ‘público adulto‘, revolucionou o mercado do entretenimento eletrônico e, no ano 2000, seu sucessor manteve a Sony no topo dos videogames, setor até então dominado por Nintendo e Sega. Ambos os consoles venderam mais de 100 milhões de unidades.

"Porém nos games também se vive de resultados. E, hoje, o PlayStation 3, caro e com pouquíssimos bons jogos, amarga um terceiro e último lugar na corrida da nova geração, atrás de Microsoft e Nintendo, com o Xbox 360 e o Wii, respectivamente. Enquanto a Sony demite ao redor do mundo _160 foram mandados embora do braço europeu de sua área de games, e Japão e EUA também estão ameaçados_, a Nintendo comemora um crescimento de 150% nos lucros. O Xbox 360, por sua vez, é o dono da alta definição e, cada vez mais, ‘divide‘ franquias até aqui exclusivas da Sony.

"A situação de Kutaragi ficou mais delicada quando ele criticou publicamente a companhia, em setembro de 2006, queixando-se sobre problemas na produção do PS3. Veio a ‘reestruturação‘ de cargo e, agora, o executivo vira presidente de honra do conselho, um prêmio de consolação para o homem responsável por uma das maiores transformações já vistas no mercado de videogames.

"No lugar dele, entra Kaz Hirai, atual presidente da SCEI (Sony Computer Entertainment), que passa a ser presidente e executivo-chefe. Mas será preciso mais que uma reestruturação de cargos para manter o legado de Kutaragi."

Escrito por Rodolfo Lucena às 17h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Site cria personagens para Nintendo Wii

Edição de imagem

Em Mii Editor, é possível criar personagens virtuais para serem usados nos jogos do console da Nintendo, o Wii. Dá para colocar barba, escolher a espessura da sobrancelha, usar bigodes e óculos, fazer penteados e escolher cores para o cabelo. Depois, a criação é transferida para ganhar vida no videogame com o programa Mii Transfer.

Escrito por Mariana Barros às 13h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Eleições nos EUA na rede

Debates em CC

O professor universitário norte-americano Lawrence Lessig, um dos expoentes do movimento de cultura livre e fundador da Creative Commons (CC), enviou hoje um abaixo-assinado para os comitês nacionais dos partidos republicano e democrata dos EUA.

A carta pede que eles coloquem todos os debates presidenciais sob domínio público ou sob uma licença CC, de direitos autorais flexíveis; em 2008 os EUA elegem um novo presidente. Assim, os debates poderão ser colocados em sites como o YouTube e em blogs, além de serem editados, dublados etc.

Assinaram a carta 75 pessoas, como um dirigente de uma associação de veteranos de guerra, Jimmy Wales, fundador da Wikipédia, um ex-diretor do comitê republicano, representantes da sociedade civil etc.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 22h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O povo contra Comic Sans

Designers unidos

A simpática fonte Comic Sans, presente em praticamente todos os editores de texto populares, é o alvo da trupe de designers que lançou a campanha "Ban Comic Sans". Cansados de ver as letras arrendodadas em campanhas publicitárias, anúncios e placas, os artistas cravam: "Sabemos que existem questões mais graves no mundo, como a guerra, a poluição e a miséria, mas esse problema em particular parece precisar de uma voz, que está sendo encontrada com a nossa campanha”, diz um dos ciberativistas em entrevista ao site da "Earz Magazine".

Por mais absurdo que possa parecer, o grupo do Ban Comic Sans já vende camisetas e canecas. É para tanto?

Escrito por Juliano Barreto às 17h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Veja ganhadores de concurso de design de PCs

Nem parece um computador

O Concurso de Design de PCs 2007 anunciou os projetos vencedores. A maioria deles não parece nem um pouco com a caixa branca ou preta que habita a sua mesa. Alguns são originais, mas vários parecem pouco práticos, como o computador abaixo:

O concurso é patrocinado pela Intel da Coréia do Sul e pela Samsung. Veja mais fotos no site da CNET, aqui

Escrito por Paula Leite às 15h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Psicólogo é barrado nos EUA com ajuda do Google

Google-duro

Segundo a revista on-line canadense The Tyee, o psicoterapeuta do mesmo país, Andrew Feldmar, foi barrado na fronteira dos EUA durante uma verificação aleatória de rotina, que contou com a ajuda do Google.

Conta o site que o guarda de fronteira que fez a verificação resolveu entrar com o nome do cidadão no megabuscador, depois de tomar conhecimento de sua formação como psicólogo. Lá, ficou sabendo que Feldmar já tinha embarcado em uma viagem de LSD, por conta de um artigo seu que estava on-line, que versava sobre psicodélicos e psicoterapia.

Para o agente da lei, Feldmar estava enquadrado no Homeland Security Act --conjunto de medidas tomadas depois do 11 de Setembro, para combater o terrorismo-- e impedido de pisar em terras norte-americanas. Segundo o The Tyee, o psicólogo ainda tocou piano e ficou com as digitais registradas antes de, surpreso, dar meia-volta.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Amazon tem crescimento nas vendas pela rede

Bolso cheio

A Amazon.com tornou público hoje os resultados financeiros do primeiro quarto de 2007 --encerrado em 31 de março. Entre outros bons resultados, as vendas pela internet foram de US$ 3,02 bi, ou 32% a mais que o mesmo período de 2006.

Tá bom?

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Time Warner vai permitir compartilhamento de banda larga nos EUA

Para todos

A Time Warner vai autorizar seus clientes a compartilhar suas redes Wi-Fi com o público, criando hotspots gratuitos a partir da casa da pessoa.

O serviço é uma parceria com a empresa espanhola Fon. A Fon criou um aparelho que divide a sua conexão de banda larga em duas -uma parte fica para você usar e o restante fica para o hotspot aberto. Assim, você pode navegar tranqüilo e protegido em casa. A idéia é que, se você compartilha a sua rede, vai poder usar as redes compartilhadas por outros usuários do produto da Fon.

Assim, se você estiver em outro bairro ou cidade e localizar uma rede da Fon, pode se conectar. Quanto mais usuários, melhor para todos. A Fon já tem acordos com provedores na Europa, que permitem que os usuários compartilhem sua banda larga, mas a Time Warner é a primeira operadora dos EUA a oferecer o serviço.

A Business Week lembra que a Time Warner está perdendo clientes de banda larga em cidades que têm Wi-Fi municipal gratuito, então o acordo com a Fon pode ser uma tentativa de reverter a situação.

Escrito por Paula Leite às 17h58

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Massacre na Virginia na internet

Tiros na rede

O massacre na Virginia Tech já conta, na Wikpédia, com um artigo imenso, ilustrado e, o que é melhor, cheio de referências de onde foram tiradas as informações.

Já Chris Shipley escreve no DEMOletter sobre o oportunismo mórbido de blogueiros que usaram a etiqueta "Virginia Tech" em posts quaisquer para bombar o tráfego de seus sites.

O YouTube colocou em seu blog vídeos de tubeiros que prestam tributos ou falam sobre a tragédia, e o post pede mais.

Entre os 20 vídeos mais vistos da semana no site (agora, 18h36, eles mudam!), quatro tem Cho Seng-hui como protagonista.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 17h38

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rumo ao USB sem fio

Um pequeno passo...

...hoje, mas um grande passo para o amanhã. O USB-IF (USB Implementers Forum), órgão que regulamenta o futuro do onipresente formato de conexão, anunciou a certificação dos primeiros chips para a criação de dispositivos do padrão Wireless USB.

Com isso, as fabricantes de todo o mundo já podem correr atrás da tecnologia e criar, em breve, os primeiros pendrives e aparelhos USB sem fio. A velocidade de transmissão de dados é superior ao das antenas Wi-Fi básicas: 480 Megabits do USB Wireless contra os 54 Mbps do padrão 802.11 mais básico.

O alcance do sinal do USB sem fio, porém, é bem menor que o do Wi-Fi. Ele funciona a todo vapor em transmissões de até 3 metros. A velocidade cai para 110Mbps quando a 'conversa' entre os aparelhos é separada por 10 metros.

Escrito por Juliano Barreto às 16h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Celular traz recurso sensível do Wii

Razão e sensibilidade

Depois da Nintendo, foi a vez de a DoCoMo apostar no lançamento de um produto que responde a movimentos. O recurso, que foi o segredo de sucesso do videogame Wii, acaba de ser reeditado no celular D904i. Dependendo da ocasião, o portátil assume a função de espada, raquete de tênis e do que mais for necessário para divertir o usuário.

Escrito por Mariana Barros às 15h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saturday NightLive no seu blog

PARA RIR

A NBC lançou um widget (miniaplicativo) para que os fãs do famoso programa de humor "Saturday NightLive" possam exibir filmes que mostram os bastidores das gravações em suas páginas pessoais. Basta colocar o código em um blog, que a emissora promete atualizar semanalmente o conteúdo exibido.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Illinois estuda lei contra celular defeituoso

Proteção ao consumidor

A operadora te dá um celular de graça (ou por uma quantia módica) quando você assina o plano pós-pago. Só que o aparelho começa a dar defeito o tempo todo. Pior: a operadora não quer te dar outro aparelho pelo mesmo preço e, se você cancelar o contrato, paga multa.

A única opção é comprar um celular pelo preço cheio ou ficar sem telefone, aguardando os seguidos consertos ou trocas.

Para evitar esse tipo de situação, o Estado norte-americano de Illinois estuda implantar uma lei pela qual, se um cliente tiver seu celular consertado ou trocado três vezes, pode cancelar o contrato com a operadora sem multa. A informação é do jornal Chicago Tribune. Parece uma boa idéia.

Escrito por Paula Leite às 17h22

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Inclusão digital radical

O site iLounge publicou essa curiosa foto: uma mulher da tribo Mursi segurando um iPod e um fuzil AK-47. Será que ela compra músicas legalmente na loja virtual iTunes?

Escrito por Juliano Barreto às 07h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teste o novo Media Center

Microsoft beta

Se você tem Windows Vista, pode se inscrever no site da Microsoft para testar a versão beta do novo Windows Media Center. Prepare-se para preencher um longo questionário, porém.

A empresa avisa que nem todo mundo que se inscrever vai ser escolhido. Mas pode ser uma boa se inscrever se você não tem o Media Center e quer ver como é, de graça.

Foto: Tela do Media Center/Crédito: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 13h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Canal do YouTube tem pinturas malucas

Será?

Esse vídeo mostra um cidadão pintando a "Monalisa" no MS Paint. Eu cravaria como verdadeiro, mas o resultado final é tão impressionante que eu fico com a pulga atrás da orelha. E você, o que acha?

O canal desse vídeo, EclecticAsylumArt, ainda tem um monte de coisa legal, como uma pintura usando catchup de tinta e batatinhas fritas de pincel.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dell volta a oferecer Windows XP

A pedido

A Dell anunciou que vai voltar a oferecer o Windows XP pré-instalado em alguns computadores vendidos nos Estados Unidos. A fabricante havia passado a oferecer praticamente só o Windows Vista quando o sistema foi lançado, mas no site que a Dell criou para ouvir os desejos de seus consumidores, o IdeaStorm, a volta do Windows XP teve muitos votos.

O XP vai voltar em quatro modelos de laptop e dois modelos de desktop da Dell. Mas o sistema está com os dias contados: as fabricantes de computadores não poderão mais oferecê-lo a partir de janeiro de 2008.

Os pedidos dos consumidores já levaram a Dell a anunciar que vai passar a vender computadores pessoais com Linux pré-instalado. Os internautas pedem também que o sistema OpenOffice venha de fábrica nos PCs.

Escrito por Paula Leite às 15h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Microsoft vai vender Vista por US$ 3

Pechincha à vista

A Microsoft anunciou hoje que vai vender baratinho uma suíte de aplicativos educacionais para governos de países pobres que comprem e distribuam gratuitamente computadores pessoais para estudantes baseados no sistema operacional da empresa, o Windows.

A Microsoft Student Education Suite conterá o Vista Starter Edition, o Microsoft Office Home and Student 2007 e outros programas voltados à educação e custará apenas e tão somente US$ 3. Mais barato que qualquer versão pirata que eu tenha notícia.

Orlando Ayala, vice-presidente sênior da empresa disse a Reuters que a iniciativa "não é um empenho filantrópico. É negócio". A empresa pretende dobrar o número de usuários de PCs no mundo, e que, até 2015, mais de um bilhão de pessoas tenham acesso à computação, segundo a BBC. 

O vídeo do anúncio da iniciativa, estrelando Bill Gates, pode ser visto aqui.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Filme ganhador do Oscar sob Creative Commons

Para todos

O ganhador do Oscar de melhor documentário de curta duração, em 1997, "A History of Healing", é o primeiro vencedor do prêmio a ser colocado sob uma licença Creative Commons, que permite a livre distribuição do filme; o uso comercial não é permitido.

O filme, da Interplast, está aqui.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 14h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Will Ferrell lança site de vídeos

Comédia na rede

O comediante Will Ferrell, ex-"Saturday Night Live" e hoje estrela de filmes como "Mais Estranho que a Ficção", e seu amigo Adam McKay lançaram o site de vídeos Funny or Die, no estilo YouTube, mas voltado para a comédia.

A idéia é que os internautas votem se o vídeo é engraçado ou se merece morrer. Se for engraçado, ganha destaque; se não, "morre" e some do site.

Abaixo, o vídeo que os próprios Ferrell e McKay fizeram para a estréia do Funny or Die.

 

Escrito por Paula Leite às 20h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Netvibes permite a criação de páginas públicas

Netvibes para todos

O site de criação de páginas iniciais Netvibes ganhou um ótimo novo recurso: agora, além da página personalizada, que é privada, ele permite a criação de páginas públicas. O serviço se chama Netvibes Universes.

O próprio Netvibes já lançou a iniciativa com centenas de exemplos prontos; aqui está a página dedicada ao músico Moby.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Microsoft prepara novidades para seu Live Spaces

Rede-mãe

A Microsoft prepara para amanhã um pacote de novidades para a sua comunidade on-line, a Live Spaces.

O serviço, que permite aos usuários publicar textos, fotos e músicas, ainda se comunica com o MSN Messenger, importando contatos e avisando quem estiver on-line sobre atualizações feitas nas páginas pessoais.

A Folha teve uma prévia exclusiva do que irá ao ar amanhã. Em visita ao Brasil, o executivo da Microsoft Moz Hussein, que gerencia os serviços on-line da empresa, falou das série de estréias que se inicia amanhã e se segue pelos próximos meses.

Entre outras coisas, o caderno de endereços do Hotmail terá recurso de atualização automática, incorporando modificações enviadas pelos próprios contatos, enquanto a Live Space ganhará widgets, miniferramentas que acrescentam funções.

Uma delas será a criação de canais que estabeleçam uma comunicação com outras comunidades. Ou seja, na página pessoal do Live Spaces será possível ter atalhos que levem ao Orkut, ao MySpace, entre outras, fazendo do serviço uma central de redes sociais.

Essa e outras inovações serão abordadas com mais detalhes nos próximos dias e na edição do caderno "Informática" da quarta-feira que vem.

Escrito por Mariana Barros às 14h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entrevista Ronaldo Lemos

Craque da CC

Ronaldo é nome de craque. Do goleirão corinthiano ao showman gaúcho, o brasileiro aprendeu a admirar os Ronaldos talentosos. Na batalha entre ciberativistas e gravadoras multinacionais, também temos um Ronaldo, o Ronaldo Lemos, da FGV. Ele está à frente das atividades da Creative Commons no Brasil desde a adaptação da licença ao país, em 2004. Entrou no movimento quando a sigla ainda era encarada com muitas reservas por estudiosos, músicos e intelectuais. Hoje, depois de conquistar o apoio de nomes como os Beastie Boys e o portal Yahoo!, a CC mostra-se uma realidade _tem até mesmo quem já ache que a licença é restritiva demais. Durante o oitavo Fórum de Software Livre, em Porto Alegre, Ronaldo Lemos falou à Folha sobre as dificuldades e os avanços do formato de distribuição com "alguns direitos reservados". Confira a seguir.

FOLHA  -  Quais os avanços da licença Creative Commons desde seu lançamento, em 2004?
Ronaldo Lemos - Tanto no Brasil quanto no resto mundo, superou todas as nossas expectativas. Quando lançamos a licença aqui, éramos o terceiro país. Hoje, mais de 40 países estão envolvidos no projeto, incluindo a China, a Índia, a Nigéria. Naquela época o projeto era uma idéia em desenvolvimento. Atualmente, existe uma comunidade global e articulada que até têm influência no debate sobre a propriedade intelectual. Outra mudança importante chegou junto da web 2.0. Antes, o principal usuário da licença era o artista ou autor de conteúdo. Isso mudou. Com os sites colaborativos, como o Technorati e o Flickr, o Creative Commons transformou-se em ferramenta para resolver a questão da propriedade intelectual dos internautas comuns. A licença resolve o problema que é lidar com o conteúdo de terceiros.

FOLHA  - Isso também vale para os EUA, onde as gravadoras são mais poderosas?
Ronaldo Lemos – Em cada país, uma instituição faz parceria com a Creative Commons para adaptar a licença às leis do país e torná-la válida. Nos EUA, as estatísticas mostram que a aceitação do projeto é muito boa. São mais de 140 milhões de obras registradas em CC.
 
FOLHA  -  E como vocês aproveitarão esse casamento com a web 2.0?
Ronaldo Lemos – No segundo semestre deste ano, vamos lançar uma ferramenta on-line para que o artista possa registrar suas obras comercialmente.  O plano é que isso se integre a licença do CC para atacar o problema central do custo de transação, ou seja, a burocracia que envolve o pagamento dos direitos aos diferentes autores de uma obra. Esse custo de transação trava tudo. Por que não temos lojas virtuais com acervos infinitos? É por causa das diferenças de direitos autorais de cada obra. A Creative Commons criará uma ferramenta para resolver esse problema. Não vamos ganhar dinheiro com ela, tudo será decidido pelo artista. Eles poderão definir quais são os limites das obras para fins comerciais ou não-comerciais.

FOLHA -  Já existem artistas independentes que não acham a Creative Commons ideal. Qual é a reclamação deles? Você acha justa?
Ronaldo Lemos – Eles reclamam da licença de sampling e da licença de development worlds, que podem ou não ser incluídas em um contrato da Creative Commons. Em um, dos três níveis da licença de sampling, ela não permite a cópia ou a distribuição da obra, apenas o remix de suas partes. Pode-se, por exemplo, criar uma nova peça a partir de uma música, mas não é permitido espalhar essa música pela internet. A licença de development world diz que as liberdades concedidas pela licença são válidas apenas nos países pobre ou em desenvolvimento. A música pode ser distribuída gratuitamente no Brasil, mas nos EUA não. Esses grupos dizem que por causa dessas restrições a Creative Commons não é livre o suficiente. A resposta para isso é que para a área de cultura não é possível usar a mesma licença que é usada para o software. A CC tem vários degraus, enquanto a licença do software livre usa um modelo para tudo.
O mercado cultural é tão feroz, que é preciso de uma licença que entregue para o artista a possibilidade de resolver problemas específicos. A licença de development worlds, por exemplo, é muito usada por arquitetos que criam modelos de contruções baratas para refugiados. Eles querem ajudar os países pobres, mas querem ganhar dinheiro caso alguém nos EUA utilize a técnica deles para lucrar.

Escrito por Juliano Barreto às 00h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entrevista: Ronaldo Lemos

FOLHA – Artistas como Gilberto Gil e os Beastie Boys apóiam a Creative Commons, mas não colocam todas as suas obras sob essa licença. Qual a razão disso?

Ronaldo Lemos – O Gilberto Gil licenciou um disco todo sob essa licença, não só uma música. A idéia original era liberar todo o seu catálogo, começando pelo disco Refazenda. Na época, em 2003, o principal executivo da gravadora Warner do Brasil adorou a idéia e nos autorizou. Mas, a Warner internacional mandou uma carta proibindo. Eles disseram que não autorizavam o uso dos fonogramas originais, se o Gil quisesse ter poder sobre as músicas precisaria regravar as e produzir tudo de novo. A culpa não é dos artistas, é das gravadoras. O mesmo vale para os Beastie Boys.
As pessoas não sabem que os direitos de transação de uma simples faixa podem estar espalhados por cinco, às vezes por seis pessoas. O produtor musical, com a editora musical, com a editora de produção, com o artista. E se uma dessas pessoas dizer não, acabou. Nos contratos tradicionais, o direito do artista é alienado entre um grupo de pessoas. Ele perde o controle sobre a sua obra.

FOLHA – Como é o cenário na Ompi (Organização Mundial da Propriedade Intelectual)? Os países em desenvolvimento conseguirão criar leis de incentivo à produção de conteúdo livre?
Ronaldo Lemos – Essa batalha está ocorrendo em Genebra. Sou otimista com o futuro do Creative Commons, mas sou pessimista sobre o futuro das Leis. A Ompi é uma entidade da ONU, mas onde, acima de tudo, prevalecem os interesses dos norte-americanos e dos europeus. O Brasil se reuniu com outros 14 países para propor uma nova visão para a propriedade intelectual mundialmente. A agenda desse grupo é tratar a propriedade intelectual não como um fim mas sim como um caminho para o desenvolvimento dos povos. Você não pode partir do dogma de que quanto mais propriedade intelectual o país tiver, mais ele conquista desenvolvimento. Não existe essa correlação. Essa é uma iniciativa que começa a dar frutos. Pela primeira vez a Ompi disse que tem a missão de proteger o conteúdo público. Atualmente qualquer país pode criar leis para restringir o acesso ao conhecimento, não existe nenhuma barreira. A idéia é dar suporte para que o contrário também seja permitido, a nação que queira liberar conteúdo para o povo, terá apoio para fazer isso.

FOLHA - Há preconceito com as licenças abertas?
Ronaldo Lemos – Sempre olham para o Brasil e para os países pobres com um certo preconceito em relação à informalidade. Mas, com programas como o Napster e o eMule, essa informalidade se globalizou. O problema é que quando você olha para o YouTube a primeira palavra que vêem é inovação, e a segunda é ilegalidade. No nosso caso, a primeira palavra que vêem é ilegalidade. Precisamos mudar isso. Redes sociais importantes estão sendo criadas aqui no Brasil, e elas têm muita inovação. No Pará, foi criada uma rede chamada TechnoBrega de uma gravadora autônoma que se associou aos camelôs para vender discos. Os artistas pagam impostos e a gravadora também. Eles inventaram uma maneira de gerar valores para a indústria, coisa que grandes companhias não conseguiram. Isso mostra como as periferias estão se apropriando da tecnologia para resolver seus problemas.

Escrito por Juliano Barreto às 00h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

PowerPoint do Google

Rumo ao Office on-line

O presidente da Google, Erich Schmidt, acaba de anunciar que o site de serviços Google Docs & Spreadsheets vai ganhar uma ferramenta para criação de apresentações à la PowerPoint. O anúncio foi feito na Web 2.0 Expo, em San Francisco. A data de lançamento ainda não foi definida, mas a nova atração do portal deverá estrear no segundo semestre deste ano.

Escrito por Juliano Barreto às 17h56

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Veja um queijo maturar em tempo real

Cheddar ao vivo

O que seria de nós sem a internet? A web nos traz, entre outras coisas interessantes, uma webcam que mostra um queijo cheddar maturando em tempo real, processo que leva meses. O emocionante processo, que acontece na fazenda West Country, em Westcombe, no Reino Unido, pode ser assistido aqui.

Parece brincadeira, mas o site do queijo já recebeu mais de 900 mil visitas e virou matéria do New York Times, onde li sobre ele. Além disso, o queijo já recebeu um cartão de dia dos namorados e chocolates na Páscoa, foi convidado para um casamento e tem um perfil no MySpace com 521 amigos.

Foto: o queijo em sua prateleira. Crédito: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 17h34

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Rolling Stone" pode ganhar comunidade

Roqueiros sociais

A revista "Rolling Stone" está planejando o lançamento de uma comunidade temática.

Pelo menos, é o que parece ser o plano de Keith Blanchard, diretor-executivo para mídia on-line da Wenner Media, segundo sites especializados.

A rede teria um estilo semelhante ao da MySpace, voltada à divulgação de banda e ao compartilhamento de gostos musicais.

Além disso, os usuários poderiam palpitar sobre as listas dos mais-mais --e dos menos-menos ainda-- publicadas pela revista.

Escrito por Mariana Barros às 17h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Pendrive personalizado - o retorno

Criando o Autorun.inf

Alguns leitores tiveram dificuldades com o procedimento que eu ensinei para personalizar o ícone e o nome do pendrive. Desses, alguns fizeram a gentileza de me mandar mais informações sobre seus computadores e pendrives e o arquivo Autorun.inf que criaram, e percebi que houve um problema que pode estar ocorrendo com mais leitores. As instruções são para Windows XP e Vista, pois os Windows anteriores não reconhecem o Autorun para pendrives.

Após criar o arquivo Autorun no Bloco de Notas, com o texto conforme eu indiquei, ele será salvo pelo programa com a extensão .txt. Então, é necessário clicar nele com o botão direito do mouse e mudar a extensão para .inf, de modo que o nome completo do arquivo fica Autorun.inf, e não Autorun.inf.txt.

Se no seu Windows os arquivos não aparecem com as respectivas extensões, você terá que ir ao Painel de controle, clicar em Opções de pasta, na aba Modo de exibição e desmarcar o item Ocultar as extensões dos tipos de arquivos conhecidos. Só depois poderá alterar a extensão do arquivo.

Após trocar a extensão, o ícone do arquivo mudará para um bloquinho com uma roda dentada, como na figura abaixo, que mostra o arquivo antes e depois da alteração.

Espero que esse esclarecimento ajude os leitores que não conseguiram personalizar seus pendrives.

Escrito por Paula Leite às 16h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Microsoft questiona compra do Google

Microsoft x Google

Segundo noticia o "New York Times", a Microsoft clama que as esferas reguladoras interfiram na compra da empresa de publicidade on-line DoubleClick pelo Google, por US$ 3,1 bi.

O motivo alegado: a compra fere a competição no crescente mercado de propaganda on-line, onde o Google já tem muita força. Além disso, as duas empresas juntas poderiam "capturar informações dos consumidores em uma escala sem precedentes", conforme disse Bradford Smith, chefe do departamendo de assuntos jurídicos da empresa produtora do Windows, do Internet Explorer etc.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 14h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cidade Limpa vai parar no Digg

SP sem outdoors

A lei Cidade Limpa, em vigor na cidade de São Paulo e que proíbe outdoors e grandes placas de lojas, atraiu a atenção dos usuários do site de notícias comunitário Digg. A notícia que foi parar no Digg é do BoingBoing, um dos blogs mais lidos dos Estados Unidos e segundo no ranking de popularidade do Technorati.

Nos comentários do Digg, várias pessoas dizem que gostariam que suas cidades adotassem a medida. Alguns (talvez paulistanos?) dizem que SP é feia e que as propagandas ajudavam a esconder.

Cory Doctorow, que escreveu o texto do BoingBoing, colocou link para fotos de Tony de Marco da cidade sem outdoors. 

Escrito por Paula Leite às 16h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Debate entre internautas e candidatos

YouTube neles

Será que a internet tem poder de decidir uma eleição presidencial nos Estados Unidos? Há controvésias, mas quem não quer perder nenhum voto vai ser obrigado a prestar atenção no assunto. O YouTube já tinha lançado uma seção com os vídeos dos candidatos a Presidência norte-americana em 2008. Agora, deu uma caprichada na história, a tornando interativa.

A cada semana um candidato vai ficar em foco na página de política e na dos candidatos, com um link para um vídeo no qual o presidenciável levanta uma questão. Os tubeiros devem responder com um vídeo (Post a video response), e depois de uma semana o candidato comenta as respostas. O primeiro a participar é o republicano Mitt Romney, mas, de acordo com o blog Prezvid, especializado na cobertura da campanha no YouTube, nove postulantes já aceitaram dar as caras, entre eles os democratas Hillary Clinton, John Edwards e Barack Obama e os republicanos Rudolph Giuliani e John McCain.

Claro, as respostas que aparecem tem que ser pré-aprovadas.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 23h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Joguinho legalzinho

Reação imediata

Na hora do ócio, experimente testar se você clica mais rápido do que uma bala.

Essa é a proposta de um joguinho bem simples e boboquinha, mas que, aos poucos, aumentando o nível de dificuldade, começa a deixar o jogador nervoso.

E você acaba reagindo mais lentamente do que deveria. A pena para o fracasso é a morte (como aconteceu comigo, na foto acima).

O joguinho está AQUI. Ah, eu vi essa dica no Meio Bit.

 

Escrito por Rodolfo Lucena às 14h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cobertura do FISL

Rap do GNU

O 8o. Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre, terminou na noite de sábado com um show variado, de música eletrônica e rap. A apresentação foi no estande do Festival Criei, Tive Como!, que mostrou filmes com a licença aberta Creative Commons durante todo o evento e serviu como base para a produção da TV Software Livre e de uma estação de rádio. Tudo movido à software livre.

O ponto curioso do show de encerramento foi a apatia do público. Os músicos cansaram de dizer palavras de ordem como "Vamos levantar" e "Quem gosta de software livre levanta a mão". Não adiantou, o público continuou sentado... provavelmente cansado pela maratona de três dias de palestras técnicas, workshops e demonstrações de diversas tecnologias.

Na próxima quarta, leia mais sobre as novidades do FISL 8.0 no caderno Informática.

Escrito por Juliano Barreto às 19h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Internet no espaço

Totalmente sem fronteiras

A visão de uma rede de comunicações interplanetária, apresentada pelo "pai da internet", o cientista Vinton Cerf, parece que vai sair do papel mais rapidamente do que o esperado, um ano antes do final da década.

O governo dos Estados Unidos anunciou o plano de vôo de seu projeto Iris: a idéia é lançar ao espaço, no início de 2009, um roteador de internet.

O objetivo é permitir a transmissão de voz, imagens e dados para as tropas norte-americanas usando os padrões de comunicação da internet.

Possivelmente, o projeto vai se desenvolver para possibilitar a troca de dados diretamente entre os diversos satélites em órbita, sem que o sinal tenha de passar por estações terrestres.

Escrito por Rodolfo Lucena às 10h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais dicas de personalização

Pastas só suas

Aos leitores que seguiram minhas instruções e personalizaram os seus pendrives, obrigada pelos comentários!

Vou aproveitar para responder a duas questões levantadas pelos leitores. O Pedro perguntou como fazer para mudar os ícones de algumas pastas. No Windows XP, é só clicar na pasta com o botão direito do mouse e escolher Propriedades. Na aba personalizar, clique em Escolher imagem e ache a foto que você quer colocar para simbolizar aquela pasta.

O Roger perguntou como achar os ícones do sistema, aqueles que vêm com o Windows XP. Eu tenho a impressão que eles ficam escondidos dentro de um outro arquivo e não sei como achá-los; se algum leitor souber, fale. Mas, se você seguir as instruções do post anterior, pode transformar qualquer imagem em ícone e não ficará limitado aos ícones que vêm com o sistema.

Àqueles que seguiram as instruções do post anterior e não tiveram sucesso, peço que enviem mais informações sobre seu sistema operacional, computador e pendrive e que enviem também o arquivo Autorun.inf que criaram, para que eu tente descobrir o que deu errado.

Escrito por Paula Leite às 18h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dicionário em moto-contínuo

Torpedo à moda americana

A internet, a informática e o mundo da tecnologia estão sempre propiciando a surgimento de novas palavras ou novos usos de palavras antigas.

Em geral, isso começa nos EUA ou na Europa e depois se espalha pelo mundo, com a novilíngua adaptada do inglês para os demais idiomas.

Eu não conhecia, porém, a expressão "mandar um torpedo" em inglês. Talvez por ficar mais na leitura de textos jornalísticos, mais formais, a gíria modernosa (que provavelmente já nem seja tão modernosa assim) me escapou.

Mas a ouvi outro dia, num desses seriados, e achei muito curiosa a adaptação de substantivo para verbo.

O equivalente em inglês a mandar um torpedo pelo celular é "to text". Uma frase pode ser "I’m texting him the info" para dizer que você mandou para alguém uma mensagem de texto com uma certa informação.

Vamos ver quanto tempo essa vai durar. Pois cada nova tecnologia, assim como propicia o surgimento de verbetes, também os mata pelo desuso, pois a própria existência da "nova" tecnologia é fugaz.

Quem se lembra, por exemplo, do verbo "to beam"? Ele foi o hit, há uns quatro anos, nas conferências e feiras de informática no exterior. Referia-se à transferência de arquivos pelo sistema infravermelho do Palm.

Pense aí nas suas palavras prediletas dessa leva do tecnologiquês ou informatiquês e mande suas dicas de novidades ou de expressões já detonadas pela inovação incessante.

Escrito por Rodolfo Lucena às 18h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cobertura do FISL 8.0

"Ele" no FISL???

Sexta-feira 13, coisas estranhas acontecem. É ou não é Bill Gates em pleno Fórum de Software Livre dando uma olhada no Laptop de US$ 100???

Escrito por Juliano Barreto às 13h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cobertura do FISL 8.0

Fórum na TV 

A TV do Software Livre transmite os melhores momentos do 8o. Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre, por meio de streamming. Para sintonizar o canal, é preciso instalar o tocador VLC, que é gratuito e tem código aberto.

Escrito por Juliano Barreto às 10h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

XP não virá pré-intalado a partir de 2008

Tchau!

Microsoft avisou os fabricantes de computadores que eles não poderão mais vender computadores com Windows XP pré-instalado a partir de janeiro de 2008. Depois dessa data, só PCs com o novo Vista.

Aqui no Brasil, várias empresas ainda estão vendendo PCs novos com Windows XP, talvez por causa das exigências de hardware maiores do Vista.

Foto: Menu Iniciar do Windows XP Crédito: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 19h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Cobertura do FISL 8.o

Homenagem inicia fórum

Começou com uma homenagem o 8º Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre. Falecido em dezembro último, o idealizador do portal Baguete, Gilnei Marques, foi lembrado como grande pioneiro do compartilhamento de conteúdo na internet brasileira. O evento de abertura contou com representantes do governo do Estado do Rio Grande do Sul, da prefeitura de Porto Alegre e do Ministério da Cultura. O presidente Lula, a governadora do RS Yeda Crusius e o prefeito da capital gaúcha José Fogaça –todos convidados ao evento – não apareceram.

Escrito por Juliano Barreto às 16h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Conversão gratuita de textos para Braille

O sucesso do RoboBraille

Apesar de ainda em fase de testes, um serviço gratuito que oferece conversão automática para a linguagem Braille está crescendo bastante: criado por uma organização dinamarquesa, já tem parceiros em outros cinco países da Europa.

Quem deseja usar o RoboBraille precisa apenas mandar por e-mail o texto que deseja converter. Em poucos minutos, receberá de volta o documento ou como um arquivo MP3 ou como Braille eletrônico. Neste formato, o documento pode ser mando para uma impressora Braille ou ser lido diretamente em uma espécie de teclado cheio de pinos que sobem e descem para formar os caracteres Braille.

Atualmente, o serviço atende a 400 pedidos por dia, mas tem capacidade para responder a 14 mil solicitações.

A conversão de textos em português está disponível. Saiba mais a respeito AQUI.

Escrito por Rodolfo Lucena às 12h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crie imagens panorâmicas do navegador

Olho comprido

O CleVR monta imagens panorâmicas para o usuário a partir de uploads de imagens direto do navegador. Funciona assim: você tira fotos de uma paisagem em uma seqüência física (mesma linha do horizonte, girando a câmera sobre um eixo fixo) e o site monta as imagens para que se tornem uma só, mais longa; dá até para fazer uma volta de 360o.

No site há dicas de como fazer isso; algumas máquinas fotográficas possuem um assistente para ajudar a captura e o uso de um tripé  específico ajuda muito.

O legal é que o resultado final pode ser colocado em um blog. Dá para dar zoom e arrastar a imagem.

ps. tirei a imagem porque ela começa sem precisar apertar o botão "play. É muito invasivo e atrapalha a navegação. A imagem pode ser vista aqui.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mais falhas no MS Office

Pesadelo sem fim

Ontem, a Microsoft publicou o seu pacotão de correções de segurança. Hoje, novas falhas já foram descobertas e espalhadas aos quatro cantos. As brechas mais recentes afetariam o Word 2007, permitindo a invasão do computador. De acordo com a empresa que diz ter descoberto as vulnerabilidades, ainda não há registro de que golpistas tenham usados as falhas do Windows e do Office para atacar.

Escrito por Juliano Barreto às 17h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Rapper nerd lança disco novo

Rima com geek

Ele é capaz de rimar processador com convenção do "Star Wars", iPod com videogame, spam com pornografia on-line. 

Mc Frontalot, o pai do nerdcore, gênero musical que mistura batidas de rap com temática nerd-tecnológica, acaba de lançar seu segundo álbum, "Secrets From The Future" (segredos do futuro; acima).

Dá para comprar o disco pela internet, pagando US$ 14, e/ou fazer o download de uma das músicas gratuitamente aqui.

Se a nova produção de Mc Frontalot for tão boa quanto seu disco de estréia, "Nerdcore Rising", que foi chamado de obra-prima do mundo geek, o cenário musical terá de se preparar para mais essa invasão CDF.

Escrito por Mariana Barros às 15h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Como personalizar seu pendrive

Sua cara

Para personalizar o ícone e o nome do seu pendrive é fácil. Comece criando um arquivo no bloco de notas assim:

Na linha Label, mude Informática para o nome que preferir.

Depois, pegue uma foto ou imagem de que gosta e abra no programa Paint. Reduza-a para um tamanho bem pequeno (menos de 64 x 64 pixels), como no exemplo abaixo, e salve com a extensão .bmp.

Depois, salve esses dois arquivos na raiz do pendrive e mude suas extensões para .inf (arquivo do bloco de notas) e .ico (imagem). Fica assim:

Pronto! Na próxima vez que voce plugar o pendrive, ele já vai aparecer com o nome e o ícone escolhido, assim:

Se você tem medo de perder seu pendrive e quiser colocar nele um programinha que avisa que ele está perdido e pede que ele seja devolvido, baixe-o aqui e siga as instruções para personalizá-lo aqui (em inglês). O programa foi feito pelo autor do blog Daily Cup of Tech.

Escrito por Paula Leite às 12h12

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entrevista com Orkut Buyukkokten

Fala Orkut!


Ter um perfil no Orkut já não é mais prova de ser antenado. Depois de três anos do ‘boom’ do site de relacionamentos, que aconteceu, quase que exclusivamente, no Brasil, a comunidade on-line passa por mudanças e por problemas no mesmo ritmo que o portal Google, a sua nave-mãe. O programador turco Orkut Buyukkokten, 30, visitou o Brasil para falar sobre sucesso profissional e as técnicas da empresa em que trabalha para gerenciar carreiras. Em entrevista à Folha, Buyukkokten falou sobre os desafios de levar o conteúdo do Google para os celulares e de filtrar o conteúdo impróprio publicado pelos usuários. Confira a entrevista, publicadamente com exclusividade pelo Circuito Integrado.

Folha - Você ainda desfruta de 20% de tempo livre para tocar projetos pessoais?

Orkut Buyukkokten - Se você fizer as contas, esses 20% diários são como um dia por semana. O Orkut.com nasceu neste tempo livre. Mas, nos últimos três anos, eu ando muito ocupado com ele. Acho que gasto bem mais do que um dia por semana com esse projeto.

Folha - O Orkut.com recentemente ganhou interação com vídeos e outras novas ferramentas. Quais as próximas novidades?

Buyukkokten - O Google não me permite adiantar quais serão as novidades, mas nós estamos sempre trabalhando em coisas novas, como o compartilhamento de conteúdo.

Folha – Existem projetos para levar o Orkut.com e os outros serviços do Google para a tela dos celulares, como já foi feito com o Gmail Mobile?

Buyukkokten – Não posso confirmar essa informação, porém esse é um desafio muito grande para nós. Criar conteúdo móvel demanda investimento em pesquisa e em infra-estrutura. Os celulares e os micros de mão de hoje em dia têm telas com mais resolução, acessam a internet de forma rápida, mas é preciso criar serviços fáceis de usar, com uma navegação simples.

Folha – Qual é a sua opinião sobre os sites de vídeo em alta-resolução, como o Joost e o Zudeo?

Buyukkokten – Acho que eles são como uma evolução natural do conteúdo de entretenimento. Isso começou com as emissoras de TV, passou pelo TiVo e agora é a vez dos sites nos quais as próprias pessoas publicam conteúdo e depois copiam isso para seus tocadores portáteis.

Escrito por Juliano Barreto às 00h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Entrevista com Orkut Buyukkokten

Fala Orkut! (parte 2)

Na segunda parte da conversa com o criador do Orkut.com, as preocupações do Google com a qualidade e com o conteúdo dos sites colaborativos. Confira:

Folha – Nessa toada do conteúdo feito por qualquer um, você concorda com a de Lei de Sturgeon, que diz que "90% de qualquer coisa é porcaria"?

Buyukkokten – Isso não é necessariamente verdade. Tome como exemplo os e-mails. Grande parte das mensagens que você recebe hoje são spam, mas o correio eletrônico é uma grande ferramenta. Tudo depende de como as pessoas usam cada recurso. Se procuram apenas o benefício próprio ou se querem se divertir ou fazer propaganda.

Folha – Há uma preocupação com teor do conteúdo que é enviado ao Orkut e ao YouTube, certo?

Buyukkokten – Sim, esse é um grande desafio para todos os portais de internet recebem e que publicam material dos usuários. Trabalhamos atualmente em novas formas de filtrar conteúdo ilegal ou impróprio. A idéia é usar mecanismos automatizados e etiquetas de classificação (tags) para realizar essa tarefa. A ajuda dos próprios usuários também é importante. No Orkut.com, por exemplo, contamos com a participação dos membros das comunidades para reportar abusos.

Folha – Quem usa o Blogger, o Orkut, o Gmail e o buscador do Google deixa um bocado de informações pessoais aos cuidados de uma mesma empresa. Como vocês administram esses dados?

Buyukkokten – Jamais tocamos nas informações pessoais dos usuários de uma forma individualizada. Apenas analisamos o comportamento de grupos de pessoas para oferecer serviços melhores. De qualquer forma é uma grande responsabilidade e a empresa tem políticas bem definidas para defender a privacidade de todos.

Folha – Fala-se muito de uma "revolução" da web 2.0 e também do início de uma nova geração de sites, da web 3.0. O que você acha disso? É marketing ou realidade?

Buyukkokten – É engraçado. Olho para os sites de hoje, da chamada web 2.0, e vejo que ainda existe muita coisa a ser feita. A internet que começou com serviços com ao BBS e a Usenet, evolui muito depressa. Antes mal havia imagens nos sites, e hoje vemos a popularização do vídeo. Mas, mesmo assim, certamente é preciso evoluir muito mais em áreas como a de compartilhamento de arquivos entre usuários de uma mesma comunidade.

Folha – O Google mudou muito nos últimos trêss anos. Era uma empresa iniciante a transformou-se em um portal com poder de comprar concorrentes. O que mudou internamente?

Buyukkokten – A cultura da empresa continua a mesma. Crescemos, mas continuamos com políticas como a dos 20% de tempo para projetos pessoais. As pessoas que vêm de empresas compradas pelo Google agregam valor à nossa equipe. Existe uma sinergia muito grande entre todos os colaboradores.

Folha – Qual é o relacionamento de vocês com Vinton Cerf, ele é conhecido como o ‘pai da internet’, e muitos dos programadores do Google são recém-formados.

Buyukkokten – Existem muitos tipos de diferentes de pessoas trabalhando no Google. O Vinton Cerf nos ajuda muito nos processos de inovação. Ele tem muita experiência e colabora positivamente com o trabalho de todos.

Escrito por Juliano Barreto às 23h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Treo 680 tem antena interna

Treo 680 tem antena interna

Não pensaram nisso antes?

Ao colocar aos mãos no Treo 680 a primeira coisa que vem à cabeça é: onde é que foi parar aquela anteninha característica da linha? Escafedeu-se.

 O mais recente modelo da Palm a chegar no Brasil deu uma recauchutada no visual: além de ter antena interna, ele é mais fino que seus antecessores -- e por isso, mais confortável de ser levado de um lado para o outro.

Segundo o vice-presidente para América do Sul da empresa, Alexandre Szapiro, é tudo uma questão de amadurecimento do produto. "O Treo poderia ser menor do que ele é, mas não para o que ele faz. Seria preciso sacrificar a performance em detrimento do design", afirmou.

De acordo com Szapiro, a tela poderia ter a metade do tamanho, o processador poderia ser menor, o teclado poderia ganhar teclas de função dupla e a conexão poderia ser Wi-Fi. Tudo isso, porém, causaria impactos no uso do aparelho.

Ficaria mais difícil trabalhar numa tela reduzida e num teclado múltiplo, o desempenho poderia cair por conta do chip condensado e a bateria poderia não agüentar até o final do dia, devido à demanda do Wi-Fi.

"O objetivo é conseguir maior potência com economia de combustível", exemplificou Szapiro, dizendo que, enquanto isso não é possível, nada de inovações -- daí a demora na implantação da antena interna.

O teste do Treo 680, que tem sistema Palm OS, push e-mail e chega ao Brasil pelas mãos da operadora Claro (R$ 999) está na edição de hoje do caderno "Informática" (pg. F10).

Escrito por Mariana Barros às 23h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

Sem praia para o presidente do Google

Visita ao Brasil

Eric Schmidt, presidente do Google, aí em cima, ficou decepcionado ao saber que sua visita ao Brasil não incluiria praias. Ele perguntou a esta repórter e ao editor do caderno Informática, Rodolfo Lucena, se São Paulo tinha praia; ao descobrir que não, ficou triste, porque depois daqui vai a Belo Horizonte -cidade que, isso ele já sabia, também está longe do mar.

O executivo conversou conosco sobre a geografia brasileira depois de falar à imprensa no escritório do Google. Schmidt disse que esperava chegar ao Brasil e ver praias por toda parte. Nós dissemos a ele que São Paulo tem alguns rios, mas não muito bonitos.

Durante a conversa com a imprensa, Schmidt foi questionado sobre a competição, especificamente sobre a nova competição por parte da Microsoft, que vem investindo em áreas dominadas pelo Google. "Por que você acha que é nova?", respondeu ele. "Sem comentar especificamente sobre a Microsoft, porque você não faz uma busca no Google? Digite 'Microsoft competindo com o Google'. Você verá que a Microsoft já fez anúncios semelhantes no passado."

Foto: Divulgação

Escrito por Paula Leite às 19h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sony Ericsson apresenta novidades

Sony Ericsson apresenta novidades

Coisa fina

Mede meros 9,4 mm o Walkman W880 (R$ 1.699, acima), um dos seis novos celulares apresentados hoje pela Sony Ericsson e que chegam no Brasil ainda neste semestre. Ele vem com cartão de 1 Gbyte para armazenar músicas e câmera de 2 Mpixels.

Entre as novidades, estão também o Walkman W580 (R$ 999), o primeiro da marca com design slider (para abri-lo, a parte de cima desliza sobre a de baixo) e que vem com medidores de performances esportivas, e o K550 Cyber-shot (R$ 849), que tem cara de câmera fotográfica e guarda as imagens em uma memória interna de 64 Mbytes.

Escrito por Mariana Barros às 17h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

Oscar da internet tem nomeações

E o Webby vai para...

Saíram as concorrentes para o 11o. Webby Awards, considerado o Oscar da internet. Segundo a organização, as nomeações resumem-se como "o ano do video on-line". Foram mais de 8.000 indicações, vindas de 60 países. Os internautas podem votar, mediante registro. Para ver os concorrentes, em mais de cem categorias, clique aqui.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 13h37

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fundador do Google pode estar noivo

Busca pelo amor

O fundador do Google Larry Page pode estar noivo -foi visto procurando anel de noivado em lojas, mas são tudo rumores, nada confirmado. A namorada dele é Lucy Southworth, estudante de pós-graduação em Stanford, segundo blogs e tablóides. O outro inventor do Google, Sergey Brin, ficou noivo no final do ano passado da empresária Anne Wojcicki.

Segundo a revista "Forbes", os garotos-Google valem US$ 14 bilhões -cada um.

Escrito por Paula Leite às 17h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Apple vende 100 mi de iPods

Campeão

A Apple disse hoje que as vendas do toca-MP3 iPod atingiram 100 milhões de unidades. O feito acontece cinco anos e meio depois do aparelhinho ser lançado -desde então, o iPod já teve mais dez encarnações, como o Shuffle e o Mini.

Coincidentemente, a fabricante de anti-vírus Kaspersky disse, também hoje, que detectou o primeiro vírus para iPod. Por enquanto, porém, o malware só ataca iPods com Linux. Se o seu aparelhinho tem o sistema operacional original, da Apple, não precisa se preocupar (ainda).

Foto: A Apple colocou esse coração em seu site para agradecer pelos iPods vendidos. Crédito: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 16h38

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Yahoo! e SanDisk lançam concorrente do iPod

Música sem fio

.A Yahoo! e a SanDisk revelaram seu concorrente ao iPod. O SanDisk Sansa Connect MP3 Player tem como atrativo a conexão wireless, que permite o download de música sem fio. Além disso, com uma conta do Yahoo! o usuário pode acessar fotos do Flickr e ouvir o serviço de rádio LAUNCHcast.

O aparelho tem 4 Gbytes de memória que pode ser expandida com um cartão microSD e custa US$ 249,99.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Site cria rádio personalizada para blogs

EU FM

O MediaMaster é para aqueles fãs de música que gostam de bancar o DJ. O site é um depósito de músicas particular, ou seja, permite que o usuário guarde suas canções on-line e as acesse de qualquer computador conectado à rede.

O mais legal é que é possível criar rádios personalizadas com suas músicas e colocá-las em sites, blogs e redes sociais, com um widget (miniaplicativo que, no caso, acrescenta funções a páginas na rede). Porém as músicas só são acessíveis em streaming (transmissão direta, sem download) e só podem ser tocadas na ordem estabelecida pelo dono. O MediaMaster adverte que só devem ser colocados arquivos sobre os quais o internauta tem direito (por exemplo, se ele tiver o CD ou comprados em lojas on-line) e que não possuam DRM (software de controle de arquivos digitais).

Abaixo, um o exemplo de um widget com um álbum nativo da aplicação. Existem outras formas de configurar as ordens da música, como criando listas de execução ou pela seqüência em que foram adicionadas no depósito.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 10h32

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Asus lança laptop 'abrível'

Mão na massa

Não é pra todo mundo, mas uma (pequena) parcela da população sabe como abrir seu computador e fazer um upgrade do disco rígido, da memória e dos drives. Só que, até agora, isso era privilégio dos donos de desktops; os laptops eram "fechados", ou seja, era muito difícil abri-los e trocar componentes.

Agora, a Asus lançou o C90, que, diz a empresa, é o primeiro laptop que pode ser aberto e "melhorado" pelo usuário. Será possível trocar o processador, a placa de vídeo e os drives. O modelo vem com processador Intel Core 2 Duo, saída de alta definição HDMI e tela de 15,4 polegadas. Dentro de algum (pouco) tempo, quanto essas especificações ficarem desatualizadas, é só abrir o bichinho e trocar os miolos dele.  

Escrito por Paula Leite às 13h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Salário do presidente da Google

Guarda de meio milhão

O salário anual do presidente da Google, Eric Schmidt, foi de UM dólar em 2006. Ele ganhou também um bônus de férias de US$ 1.723 e ainda outros US$ 22.456 para pagamento de impostos devidos por causa uma pequena mordomia.

Em contrapartida, os gastos da empresa com os guarda-costas e os custos da segurança pessoal do executivo chegaram a US$ 532.755.

Os co-fundadores da Google, Sergey Brin, presidente de tecnologia, e Larry Page, presidente de produtos, ganharam salário e bônus iguais aos de Schmidt.

O pagamento é basicamente o mesmo desde 2005, mas isso não significa que os dirigentes da Google sejam pobres coitados.

Em primeiro de março passado, o presidente Schmidt tinha mais de 10,7 milhões de ações da empresa, com valor de mercado superior a US$ 5 bilhões; Brin acumulava 28,6 milhões de ações (US$ 13,5 bilhões); e Page possuía 29,2 milhões de ações, uma fortuna de US$ 13,7 bilhões.

 

Escrito por Rodolfo Lucena às 17h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Google facilita criação de mapas multimídia

Vire à direita e siga reto

Montar um mapa bacana, com fotos, links, informações e até vídeos sobre os lugares que se quer destacar ficou mais fácil com o lançamento, hoje, do My Maps, do Google.

A coisa é simples. Vá para o Google Maps, e, conectado a uma conta Google, escolha a aba My Maps (do lado esquerdo da tela). Clique em Create a new map e teste pode começar a brincadeira.

Aqui tem um guia do usuário, em inglês. Esse mapa abaixo eu criei em 20 minutos, só para testar. Destaca os estádios dos protagonistas do mais importante clássico do mundo (para os envolvidos): Guarani x Ponte Preta --times de Campinas. Se alguém fizer um bacana, útil, divertido, mande o link para o e-mail do blog.

O pessoal do Google fez uma disputa e criou coisas interessantes como o que mostra monstros pelo mundo ou uma viagem com histórias sobre a Rota 66.

.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 12h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Greenpeace avalia empresas de informática

Maçã antiecológica

A Apple continua firme na rabeira da lista das empresas de informática amigas do ambiente. Trata-se de um ranking feito pela ONG internacional Greenpeace, que classifica as empregas de acordo com o grau de "verdura" de seu processo produtivo e com suas políticas de reciclagem.

No primeiro relatório trimestral deste ano, a Lenovo, fabricante chinesa de computadores que comprou a divisão de eletrônica de consumo da IBM em 2005, é a mais boazinha, na avaliação da ONG.

Em listagens anteriores, a empresa estava entre as menos "verdes", mas acabou superando companhias como Nokia, Sony/Ericsson, Dell e Samsung, que hoje a seguem no topo da lista.

Das 14 empresas analisadas, nove conseguiram nota superior a 5; as cinco que nem sequer chegaram a esse mínimo são as seguintes: Toshiba, 4.3; Sony, 4; LG Electronics, 3,6; Panasonic, 3,6 e Apple, 2,7.

A empresa de Jobs retrucou: "Nós discordamos da classificação e dos critérios do Greenpeace. A Apple tem uma história de atuação e compromisso com as práticas ambientalistas e liderou a indústria na restrição de uso e banimento de produtos tóxicos como mercúrio e cádmio".

Escrito por Rodolfo Lucena às 08h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

YouTube bloqueado na Tailândia

Fora do ar

O YouTube foi bloqueado na Tailândia porque um usuário postou um vídeo que mostra fotos do rei do país, Bhumibol Adulyadej, com o rosto coberto com tinta spray. A agência Bloomberg diz que o ministro da Informação e da Tecnologia tailandês informou que o site foi tirado do ar porque se recusou a bloquear o vídeo.

O Google, dono do YouTube, disse que ficou "decepcionado" com a medida e que vai investigar o que aconteceu. O YouTube já quase foi bloqueado no Brasil, em janeiro, por causa do vídeo de Daniella Cicarelli e Renato Malzoni trocando agrados na praia.

Escrito por Paula Leite às 16h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Firefox vai ganhar ferramentas sociais

Entre amigos

Um navegador social, que integra uma comunidade de amigos e mantém todo mundo a par do que os outros estão fazendo. O vizinho colocou uma nova foto no Flickr? Você é avisado; a colega quer te mandar um link? Faz pelo browser; quer avisar todo mundo de um vídeo novo no YouTube? Ao abrir o navegador, os amigos já são alertados.

O Mozilla prepara o lançamento de um add-on (aplicações que dão novas funções ou otimizam o programa) para o Firefox, chamado The Coop, que promete tudo isso de forma intuitiva e prática.

Nessa seara, já existe o navegador Flock. Apesar de baseado na tecnologia do Mozilla, que é em código aberto, não fez muito sucesso. Aparentemente, o usuário não aposta em navegadores desconhecidos. Mas no site do Flock dá para ver o que um browser desse tipo é capaz.

A foto acima é uma das idéias iniciais da interface para o usuário do The Coop.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Apple lança Mac de 8 núcleos

Mais cérebros

A Apple deu um upgrade no Mac Pro, aquela torre cinza para os usuários "sérios" de Mac. O computador ganhou uma versão com dois processadores de Intel Xeon de quatro núcleos -totalizando oito "cérebros". A versão com "só" quatro núcleos também continua disponível.

Além dos oito núcleos, o Mac Pro pode ter disco rígido de até 3 Tbytes e memória de até 16 Gbytes. Um Mac Pro de oito núcleos "básico", com 2 Gbytes de memória e disco rígido de 250 Gbytes, sai por US$ 4.296 (cerca de R$ 8.900). Ah, e esse preço é sem monitor.

Escrito por Paula Leite às 15h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Google Desktop para Mac

MacGoogle

O Google anunciou hoje a versão para Mac de seu Google Desktop. O programa une recursos de busca dentro do computador com miniaplicativos de acesso rápido, e deixa a internet mais perto da área de trabalho, sem a necessidade de um navegador.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 13h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vigilância no Reino Unido

Câmeras que falam

As câmeras que vigiam o movimento das ruas na Inglaterra estão cada vez mais cada vez. Algumas estão ligadas a software de reconhecimento de imagens, que confrontam os rostos vistos pelo aparelho com bancos de dados com fotos de criminosos. E há as que, com menos exuberância tecnológica, são talvez até mais efetivas na manutenção da paz pública: elas falam, reclamam, dão "pitos" em cidadãos descuidados, que jogam lixo no chão ou estragam a coisa pública.

Elas vêm sendo usadas em Middlesbrough, no nordeste do país, e serão instaladas em 20 localidades da terra da Rainha _Londres está na lista_, num investimento superior a meio bilhão de dólares (só que em libras, é claro).

Em Middlesbrough, um centro de controle monitora as 12 câmeras instaladas na cidade. Por um alto-falante, o servidor público chama a atenção do cidadão que for visto não se comportando direito (um repórter da BBC testou o serviço; a videorreportagem está AQUI).

Claro que, mais uma vez, entra em discussão a questão da privacidade. para o governo britânico, quem levanta esse problema é uma minoria, que está preocupada apenas com os interesses de uma minoria. A população em geral, acredita o governo, acha muito bom que existam medidas para supostamente tornar as áreas públicas mais seguras e bem apresentadas.

Seja como for, um órgão do próprio governo que analisa a questão da privacidade já lançou o alerta: o Reino Unido está se tornando uma sociedade da vigilância.

Escrito por Rodolfo Lucena às 11h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Blog reúne previsões do futuro

Amanhã será outro dia

O blog Paleo-Future mostra o "futuro que nunca foi". Ele reúne imagens, vídeos e textos como a ilustração abaixo (segundo o site, do jornal "Brown County Democrat", de 28 de dezembro de 1900), de previsões que não se concretizaram. O post atenta para a trombada entre os cidadãos ali atrás.

O conteúdo é bastante diversificado e organizado, com categorias como polícia, população, residências; gente como Walt Disney e Bill Gates; filmes como "O Dorminhoco", de Woody Allen, e o clássico "Blade Runner".

 

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vídeo de humor mostra mercado 2.0

Compras colaborativas

O vídeo abaixo --"Supermarket 2.0"-- tem boas sacadas ao levar referências da web 2.0 a um supermercado. São citações a sites populares e a colocação de tags (etiquetas) nos produtos, entre outras piadas.

Um exemplo do humor: uma bandeja de coxas de frango etiquetadas como se fosse para o delicious.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 13h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tablaturas voltam à web

Rock 'n' roll

As "publishers" de música entraram em acordo com o site MxTabs para que a página disponibilize legalmente tablaturas de canções famosas, diz texto do "New York Times". Isso porque, no ano passado, as "publishers" conseguiram tirar do ar vários sites de tablaturas, coma justificativa de que eles infringiam o copyright das músicas.

O MxTabs dividirá sua renda com anúncios com as "publishers", mas as empresas detentoras das músicas nem vão publicar as tablaturas que estarão no site -elas continuarão sendo colocadas lá pelos fãs, como sempre foi feito, e com qualidade muito variável.

Foto por Ctd2005/ Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Escrito por Paula Leite às 13h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Serviço de rede ISDN será suspenso

Sinal dos tempos

Não sei se você já ouviu falar da ISDN. É uma espécie de antepassada da banda larga, do tempo em que mesmo no mundo desenvolvido a linha discada era o principal canal para acesso à internet.

Com velocidade de acesso de 9.600 bps, depois 14,4 Kbps e finalmente (até hoje!!!) 56 Kbps, a linha discada era (e é) uma carroça para informações multimídia. A alternativa foi a rede digital de serviços integrados, a tal ISDN, que permitia passar sons, imagens e dados de textos na mesma linha à sensacional velocidade de 64 Kbps.

Hoje, a velocidade média da banda larga utilizada por 50% dos internautas adultos da Inglaterra é de 3,8 Mbps, muito além do sonhado pela ISDN.

É por isso que a British Telecom vai deixar de oferecer esse tipo de serviço para consumidores. É mais uma tecnologia que a internet engole.

Escrito por Rodolfo Lucena às 09h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Apple e EMI venderão música sem proteção

Tudo liberado

A gravadora EMI e a Apple anunciaram hoje uma parceria que pode representar o início do fim das canções com proteção autoral.

Usuários da loja on-line iTunes poderão adquirir músicas sem proteção anti-cópia de alguns dos artistas contratados pelo selo.

No cardápio, não constam os Beatles, mas há nomes de peso como Rolling Stones, Norah Jones e Coldplay.

Para os brasileiros, no entanto, o menu só serve para dar água na boca mesmo; a loja iTunes não funciona no país. Nos EUA, o preço das músicas varia entre US$ 1,29 e US$ 0,30.  

Escrito por Mariana Barros às 16h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Firefox ganha mais espaço

Guerra dos browsers

O Firefox chegou a 15,10% de participação no mercado de navegadores em março deste ano, contra 78,57% do Internet Explorer. Em abril do ano passado, a participação era de 10,68% e 83,88%, respectivamente.

No período, o Safari, do Mac, foi de 3.30% para 4.51% e o Opera oscilou de  0.56%  para  0.80%.

O outrora onipresente Netscape namora o traço. Caiu de 1.06% para  0.70%. E a participação de outros navegadores diminuiu de 0.52% para 0.32%.

O avanço do Firefox é inegável; bom para o internauta. Mas os números da Netapplications também apontam para um mercado fechado, o que pode diminuir o número de pessoas dispostas a arriscar em novas opções.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 11h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Joost tem comercial em vídeo

Um pouco de Joost

O comercial abaixo, lançado recentemente, é só fru-fru; não mostra nada do que vem a ser o Joost --a TV pela internet criada pelos pais do Skype.

Quem ficou curioso, visite e navegue pelo site, que ganhou nova cara na semana passada, e dá maiores pistas do que vem por aí --tudo indica que logo logo o Joost vai estar aberto a todos os internautas.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 10h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Downloads ilegais

Uma aula de pirataria

A MPAA, associação que representa a indústria do cinema norte-americano,divulgou uma lista das universidades que mais pirateiam filmes. Abaixo, a lista das dez instituições que mais trariam prejuízos a Hollywood e o número de alunos-pirateiros de cada uma delas.

Columbia University - 1,198

  1. Universidade da Pensilvânia - 934
  2. Boston University - 891
  3. Universidade da California (Los Angeles) - 889
  4. Purdue University - 873
  5. Vanderbilt University - 860
  6. Duke University - 813
  7. Rochester Institute of Technology - 792
  8. Universidade de Massachusetts - 765
  9. Universidade de Michigan - 740

Escrito por Juliano Barreto às 10h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Google anuncia superserviços gratuitos

Rá.

O Google anunciou hoje um serviço gratuito de banda larga sem fio, o Google TiSP (The Toilet Internet Service Provider). Ele aproveita o encanamento do banheiro para levar a internet à sua casa, como mostra o gráfico abaixo.



A empresa também bombou o Gmail, com o
Gmail Paper: você clica em um botão e a própria empresa imprime a mensagem e envia para você, por correio, de graça a cópia.

Em 2000 o Google anunciou o
GooglePlex, que usa 1,3 bilhão de variáveis, pede para o usuário tirar o chapéu e o óculos e prevê a busca sem qualquer digitação.

Em 2002 foi a vez de revelar ao mundo o segredo da velocidade de sua busca: o
PigeonRank, que usa pombas domésticas para fazer a classificação dos sites.

Em 2004 anunciou que estava contratando para sua base de pesquisas na Lua (Google Copernicus Hosting Environment and Experiment in Search Engineering
(G.C.H.E.E.S.E.).


E, no mesmo dia, o seu (então) inacreditável e-mail de 1 Gbyte, o Gmail.


No ano seguinte, lançou seu suco, o Google Gulp (BETA)™ comAuto-Drink™ (LIMITED RELEASE), que deixa o consumidor mais inteligente.


Em 2006 foi a vez de ajudar os corações apaixonados com o Google Romance.

Como podem ver, quase todos pegadinhas de primeiro de abril. Em tempo, explico o título: eu estava com tanta expectativa para hoje para isso? Tudo bem, posso estar enganado; mas, conexão banda larga sem fio usando o banheiro cheira muito mal.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 14h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

O Blog de Tec é uma extensão da cobertura sobre tecnologia da Folha. É produzido por Alexandre Orrico, Emerson Kimura e Rafael Capanema.

BUSCA NO BLOG


SITES RELACIONADOS

RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. � proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.