Blog de Tec

Nada que é digital nos é estranho

 

Domínio xxx não é aprovado

Tarja preta no xxx

A criação de um domínio ponto xxx foi, hoje, rejeitado pela terceira vez pelos membros do Icann, a organização responsável pela arquitetura de endereços da internet.

A indústria do entretenimento adulto na internet (ou pornográfica, como chamou um membro do quadro do Icann durante a votação) considera que a criação do xxx facilitaria o controle desse tipo de material.

O argumento de que a entidade é puramente técnica, e não pode ser responsável pelo conteúdo de um domínio específico prevaleceu no encontro realizado em Lisboa, Portugal, que acabou hoje.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Games conquistam idosos

Para todos

Há muitos anos os videgames não são mais coisa de criança; jovens e adultos jogam cada vez mais. Mas, entre os mais velhos, os games ainda são vistos com desconfiança.

Parece que a situação começa a mudar. O jornal "The New York Times" tem texto hoje (em inglês) sobre idosos que jogam no computador e no Nintendo Wii. Um homem conta que criou uma liga de Wii-boliche com outros idosos, pois o boliche normal os deixa muito doloridos.

Antes do Wii, o Nintendo DS já conquistava um público mais velho com os jogos Brain Age e Big Brain Academy, feitos para "treinar" o cérebro com joguinhos de linguagem e matemática.

Os consoles da Nintendo às vezes são criticados por terem gráficos pobres e jogos muito simples. Mas pode ser que essas mesmas características tenham ajudado a fabricante a conquistar uma nova faixa etária.

Escrito por Paula Leite às 16h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

The Onion adere ao vídeo on-line

Cebola TV

O The Onion, um site de (falsas) notícias de humor, entrou no mundo do vídeo online, com o lançamento da Onion News Network (ONN), que parodia o estilo da CNN. O site é um dos maiores de humor, e tem pagerank 8 no Google, medida que vai até 10. A CNN tem PR 9.

Segundo a agência EFE, os caras investiram US$ 1 milhão e contrataram 15 pessoas nos últimos seis meses para colocar a rede no ar. O resultado são filmes muito bem-feitos (mas, na minha opinião, de mau gosto), como você pode ver abaixo:

Immigration: The Human Cost

Escrito por Gustavo Villas Boas às 13h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Música em um só lugar

Só som

 O Foxytunes Planet é um site para fãs de música que combina vários recursos em uma só página, no estilo página inical do Google ou Netvibes.

O internauta coloca o nome de um artista e o mecanismo busca em sites como o YouTube, o Flickr, o Last.fm e a Amazon o que cada um deles tem a oferecer: vídeos, fotos, rádios personalizadas etc. e traz tudo em módulos em uma mesma página.

Eu testei o site com a banda brasileira Mamonas Assassinas e o resultado foi ok.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 18h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Linux virá em PCs Dell

Pressão popular

Agora vai: a Dell anunciou que vai vender desktops e laptops de várias linhas nos EUA com Linux instalado. A empresa já tinha a opção de Linux em servidores e na linha Precision.

A Dell criou um blog para perguntar aos consumidores o que eles queriam da empresa, e muita gente pediu Linux pré-instalado e melhor suporte para o sistema operacional. A empresa diz que ouviu o que o povo disse e vai começar a atender o pedido.

Aqui no Brasil, já temos algumas empresas que vendem computadores com Linux pré-instalado, mas como uma forma de reduzir o custo do produto; que eu saiba, não é uma reivindicação dos clientes.

Ainda não sabemos se a Dell venderá computadores com Linux aqui no Brasil (a empresa vende alguns PCs sem sistema operacional pré-instalado; os outros são todos com Windows), mas, assim que tivermos alguma notícia, diremos.

Foto: Laptop D420 da Dell; crédito: Divulgação

Escrito por Paula Leite às 17h43

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vaticano em alta definição

Qualidade nas alturas

Segundo a agência de notícias católicas Zenit, o aniversário de 80 anos do papa, em 15 de abril, vai ser o primeiro evento transmitido em alta definição pela televisão do Vaticano. O próprio Bento 16 comandará a missa.

O anúncio foi feito pelo diretor do Centro Televisivo Vaticano, padre Federico Lombardi.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Semana vlogueira

Câmeras na mão

Começa em 1º de abril a Videoblogging Week 2007, uma bacana iniciativa, iniciada em 2004, que pretende incentivar a crescente comunidade dos blogueiros de vídeo.  A participação é facílima: os organizadores convidam quem tem uma câmera e um blog a colocar, todos os dias, um filme novo marcado com a tag videobloggingweek2007 durante a semana.

Quem quiser mais desafio, pode tentar enquadrar sua obra no tema escolhido para o evento deste ano: os sete pecados capitais.

Segundo o blog do evento, no ano passado foram centenas de adeptos à idéia, e a expectativa é que esse ano milhares de pessoas ponham a mão na massa. Outra medida do crescimento: procurando por videobloggingweek2005 no Google, o retorno é de 16.800 resultados. Por videobloggingweek2006, são 77.100 referências. 

Escrito por Gustavo Villas Boas às 14h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Uso de domínio xxx será votado amanhã

Regulação pornográfica

A proposta de usar o domínio xxx para sites pornográficos tem votação marcada para amanhã, último dia de uma semana de reniões do conselho da Icann, entidade reguladora da internet, que acontece em Lisboa, Portugal.

Os 15 membros do conselho, oriundos de diversas partes do mundo, temem que a resolução coloque inadvertidamente sob responsabilidade da Icann a administração do conteúdo desses sites, o que não caberia a um órgão que se propõe a ser meramente técnico.

Apesar de a adesão ao domínio xxx ser voluntária por parte dos sites, a necessidade de definir quais endereços poderão ficar sob esse chapéu pode abrir brecha para que governos exerçam censura na internet.

Especialistas em liberdade de expressão alertam que, ao separar os sites pornográficos do resto, estes estarão mais sujeitos a serem cerceados.

Escrito por Mariana Barros às 13h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mídia

O FBI da Microsoft

Sem querer querendo, a Microsoft enviou um relatório completo de um jornalista da "Wired" para o próprio jornalista da "Wired". A história fica ainda mais curiosa quando você descobre que o tal repórter foi autor da matéria de capa da edição deste mês da revista, que traz um perfil de empresas "inteligentes que estão trocando segredos com rivais, blogando sobre produtos e até admitindo falhas". Entre as companhias citadas como transparentes e inteligentes está justamente a Microsoft. Em seu blog, o repórter coloca link para o dossiê criado pela assessoria de imprensa da empresa.

Escrito por Juliano Barreto às 12h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Baleia azul em tamanho real

BICHÃO

A Sociedade para a Conservação das Baleias e dos Golfinhos tem uma página que mostra uma baleia azul (talvez o maior animal que já existiu na Terra, segundo a Wikipedia --sim, inclui os dinossauros) em tamanho real no navegador.

Para ver o bicho inteiro, que chega a 33 metros, é preciso paciência para carregar as fotos e porque a paisagem é bastante repetitiva.

A iniciativa faz parte de uma campanha contra a indústria baleeira e visa conscientizar a população do perigo que as baleias gigantes correm.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Yahoo! tem e-mail ilimitado

Espaço de sobra

A maioria das pessoas achava que seria o Google, com seu Gmail que já oferece 2,8 Gbytes de espaço, o primeiro a oferecer uma caixa de entrada de tamanho ilimitado.

Dessa vez, porém, foi o Yahoo! quem saiu na frente, anunciando hoje o sonho de quem não gosta de jogar nada fora. A transição para o espaço sem fim vai começar em maio e vai demorar alguns meses para que todos os usuários se beneficiem da medida. São 250 milhões de usuários em todo o mundo que poderão guardar sua vida toda no e-mail.

Hoje, o Yahoo! Mail oferece 1 Gbyte de espaço, enquanto o Hotmail dá 2 Gbytes para cada um. A AOL já oferece espaço ilimitado nos EUA, mas tem muito menos usuários do que as três gigantes do e-mail grátis.

Escrito por Paula Leite às 16h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Microsoft quer aumentar presença on-line

Google que se cuide

De acordo com uma notícia divulgada no Wall Street Journal, a Microsoft está interessada na aquisição da DoubleClick, empresa de anúncios on-line que existe desde 1996 e está entre as gigantes do ramo.

Os anúncios on-line são um dos carro-chefe do Google, e, confirmada a intenção, a Microsoft mostra que investe na ampliação de seu crescente arsenal na batalha pelo domínio dos serviços na internet. 

Escrito por Gustavo Villas Boas às 15h43

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Meça a popularidade de um site

Balança de sites

O popuri.us mede a posição de um endereço virtual em rankings de buscadores variados e de ferramentas sociais, como o del.icio.us. É simples para fazer a análise: basta colocar o endereço que o site traz os resultados na mesma tela.

Útil para blogueiros que gostam de monitorar como sua página está cotada nos principais mecanismos de referência de sites, e, assim, tentar otimizar seu blog para conseguir mais audiência através desses sites.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 14h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ingresso no celular não passa em teste

Cinema no portátil

 

A Claro e o Cinemark lançaram recentemente um serviço de ingresso de cinema no celular. Funciona assim: você faz a compra no site Ingresso.com paga com cartão Visa e, em vez de ter que imprimir o ingresso ou retirá-lo na bilheteria, ele é entregue via SMS no seu celular.

 

Aí, basta apresentar o celular com a mensagem na entrada da sala de cinema e entrar para assistir o filme.

 

No domingo retrasado (18/03) fui ao cinema ver “Cartas de Iwo Jima” com mais três pessoas no Cinemark do Shopping Eldorado e aproveitei para testar o serviço.

 

Fiz toda a compra no site e, no momento de pedir a entrega por celular (depois que a compra já está finalizada), o site exibia uma mensagem de erro, dizendo que a mensagem com o ingresso não havia sido enviada.

 

O site tranqüiliza o usuário dizendo que, caso haja algum problema com a entrega do tíquete por celular, basta retirar o ingresso na bilheteria do cinema; foi o que fizemos.

 

Ao chegar no cinema, fomos informados de que teríamos que aguardar na mesma fila de quem comprava o ingresso na hora para retirar nossos tíquetes, apesar de já termos feito o pagamento e pagado taxa de conveniência.

 

Aguardamos, e ao chegar ao guichê a funcionária nos informou de que teríamos que esperar a vinda do gerente, o único que poderia imprimir o ingresso. Ela disse ainda que “como você escolheram a entrega no celular e não funcionou, agora têm que esperar”.

 

Depois de algum tempo, o gerente veio, imprimiu o ingresso e nem ele nem nenhum funcionário deram explicação para a demora ou pediram desculpas pelo ocorrido. Entrei em contato com a Claro e com o Cinemark e contei o que tinha acontecido.

 

A Claro pediu desculpas e disse que deve ter havido um problema pontual com o recebimento do meu ingresso, pois outros clientes conseguiram receber a mensagem no celular no mesmo dia em que fiz o meu teste.

 

A Cinemark disse, sobre o atendimento, que vai reforçar o treinamento dos funcionários do cinema e fez um teste em que enviou um ingresso para o meu celular; esse teste foi bem-sucedido.

 

Também refiz o teste completo (fazendo toda a transação no site Ingresso.com) na segunda-feira, a pedido da Claro; neste teste, também não houve problemas e a mensagem chegou normalmente.

 

Minha primeira experiência com o serviço foi negativa; quando ele funciona, porém, é bastante prático e rápido.

 

Dá para comprar ingresso e receber no celular para os Cinemarks Iguatemi (SP), Market Place, Eldorado, Villa Lobos, Tamboré, Higienópolis, Santa Cruz, Botafogo, Center Norte, Shopping D, Downtown, Central Plaza, Tatuapé, Niterói, Campinas e Mueller. Mais informações aqui.

POR PAULA LEITE

Escrito por Mariana Barros às 06h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

Teste do Classmate

Notebook estudantil exposto

Ele está longe de custar apenas US$ 100, mas aproveitou a idéia do MIT para criar uma maneira bem moderna de estudar. Munido do Classmate, planeja a Intel, cada aluno vira um cliente, e cada professor vira um servidor. O Intel Classmate PC é um modelo a ser seguido por algumas fabricantes brasileiras, que deverá chegar nas escolas brasileiras até 2008. Ele não será vendido em lojas varejistas e não depende do governo para "emplacar".
Nos próximos posts, confira detalhes inéditos sobre o projeto.


*A versão avaliada veio com sistema Windows XP e 2 Gbytes de memória flash e deverá custar cerca de R$ 800.
As fabricantes, porém, poderão vender versões mais baratas com Linux (distros. Mandriva e Metasys) e 1 Gbyte de memória flash.
*Leia hoje, na Folha, o teste completo do Classmate.

Escrito por Juliano Barreto às 23h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teste do Classmate

Prova das mãos


Acima, mão de estudante de 12 anos convidado especialmente para fazer a lição de casa no Classmate. O teclado foi aprovado, mas a tela mereceu críticas. As sete polegadas foram consideradas insuficientes, tornados sites e textos mais difíceis de ler.


Mão de adulto sobre o Classmate serve como ponto de referência para o tamanho do portátil. Fechado, ele é menor do que um caderno universitário. Na redação, chegou a ser chamado de "George Foreman Grill".

Escrito por Juliano Barreto às 23h44

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teste do Classmate

Intimidade do Classmate


O desenho do hardware do Classmate reserva espaço para a instalação de um disco rígido tradicional.
O modelo atual usa uma memória flash de 2 Gbytes. Caberá às fabricantes realizar um upgrade.


O teclado do portátil tem acabamento reforçado e pode ser removido para limpeza.


Segundo a Intel, o Classmate nasceu em laboratórios de pesquisa do Brasil e da Índia. Talvez por isso, a versão testada já possuía um teclado no padrão ABNT2, ou seja, com cedilha e toda a acentuação da língua de Camões.


 

Escrito por Juliano Barreto às 23h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teste do Classmate

Reconhecimento de escrita


Tela do software do NoteTaker, que é capaz de reconhecer os riscos e transformá-los em textos editáveis por meio da já conhecida tecnologia OCR _presente na maioria dos softwares que acompanham os scanners de mesa.


Conjunto de hardware do NoteTaker, formado por uma caneta especial (alimentada por duas baterias) e um prendedor de papel que se conecta ao Classmate por meio da porta USB. Qualquer folha de papel branco já serve para ser usada pelo software.


Tela de aviso do software antifurto do Classmate. Após um tempo determinado, a máquina que não ganhar uma espécie de passe digital do professor é travada.

Escrito por Juliano Barreto às 23h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Teste do Classmate

Conexões e aparência


Para se conectar à rede mundial, o Classmate utiliza conexões Wi-Fi comuns. Nos testes, o uso desse recurso sugou as energias da bateria,
que, em jornadas off-line, promete durar até 4 horas.


Escondida (até demais) na traseira do notebook, há uma entrada para cartões SD. O recurso melhora a capacidade de armazenamento do
Classmate e permite que ele carregue fotos de câmeras digitais.


A capa protetora do Classmate dá a aparência de fichario para o portátil, que ganha uma alça para ser carregado
como se fosse um lancheira. A proteção pode ser trocada, ganhando temas personalizados.

Escrito por Juliano Barreto às 23h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Site promove suicídio?

Nada é o que parece

Em Portugal, pessoas começaram a receber na entrada do Metrô folhetos com os dizeres "Não deixes para fazer amanhã o que podes fazer hoje" e convidando-as ao site www.suicidioencomendado.com. Sinistro, não? Veja o que elas encontravam na página:

Na verdade, era tudo uma campanha para um filme português de mesmo nome. A história foi contada por Nuno Oliveira, da DECO - Pro Teste, associação de consumidores de Portugal, em evento realizado hoje pela Pro Teste brasileira.

Ele falava sobre publicidade e sobre como a associação defende que ela respeite princípios como licitude, veracidade, identificabilidade (saber quem está por trás dela) e os direitos do consumidor. A publicidade acima claramente viola vários desses princípios. Só há um aviso, bem pequeno, no pé da tela, dizendo que o site reprova o suicídio e que o conteúdo é ficcional.

A versão antiga do site, essa aí acima, está aqui; hoje, ele mudou e fala sobre o filme, aqui.

O caso é similar àqueles casos de blogs e sites supostamente feitos por fãs de uma determinada empresa ou produto, mas que na verdade eram criados pela própria companhia. "Tem que ficar claro que aquele conteúdo foi feito pela empresa, quem fez o site, tem que ter dados de contato e número de inscrição para não violar o princípio da veracidade", disse Oliveira sobre os casos de empresas se fazendo passar por consumidores na internet.

É torcer para que as empresas respeitem mais o consumidor e não tentem enganar as pessoas em nome do "marketing viral".

Escrito por Paula Leite às 17h31

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Novo Windows

Vista: 20 milhões

De acordo com números da Microsoft, o novo Windows vendeu, em fevereiro, mais de 20 milhões de cópias. A soma leva em conta a comercialização de licenças novas, de upgrades do XP e de máquinas com o Vista pré-instalado. Embora a recepção do público ao sistema tenha sido morna, a empresa de Bill comemora: em seu debut o XP, em dois meses, conseguiu vender 17 milhões de cópias.

Para os analistas, a notícia foi uma surpresa. Roger Kay, da Endpoint Technologies, disse ao portal InformationWeek que "Vinte milhões é um número realmente grande. E isso é especialmente interessante, uma vez que nós não esperávamos por isso. Ninguém viu filas de compradores dobrando os quarteirões".

 

Escrito por Juliano Barreto às 14h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Perfil do internauta

Do lado de lá

Os usuários de computador brasileiros têm em média 28,1 anos, rendimento domiciliar per capita de 1 milhão e 10,7 anos de estudo.

O perfil é referente a 2005 e integra a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), mas só foi divulgado nesta semana pelo IBGE.

São 32,1 milhòes de pessoas, o equivalente a 21% da população brasileira. Ou seja, 79% dos brasileiros não haviam acessado a internet até o final de 2005.

Pela pesquisa, essas pessoas têm uma média de 37,5 anos, cerca de 5,6 anos de estudo e renda per capita mensal de R$ 333.

Escrito por Mariana Barros às 07h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

SonyEricsson se alia à Sagem

Consolidação em celulares

A SonyEricsson vai fazer uma parceria com a Sagem para fabricar celulares de baixo custo, segundo noticia a agência Bloomberg. A SonyEricsson poderá usar hardware e software da Sagem e alguns aparelhos da Sagem passarão a ter a marca SonyEricsson.

A parceria é mais um sinal de que, no setor de tecnologia, as parcerias não têm fronteiras; a SonyEricsson já é a união de uma japonesa com uma sueca, que agora se junta à francesa Sagem.

O negócio também mostra que a consolidação segue forte no setor de telefones celulares; as empresas pequenas são compradas ou desaparecem.

Escrito por Paula Leite às 18h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Second Life

Cinco Milhões; e vem mais

 Second Life chegou a 5 milhões de inscritos. Nos últimos 60 dias, foram cerca de 1,7 milhão de novos cadastros. O número impressiona, mas quem vê o copo meio vazio pode alegar que, em horários de pico, em média apenas 35 mil avatares estão on-line simultaneamente, segundo a Wikipédia.

Só que o crescimento em 2006 deixa claro que a popularização do mundo virtual é bastante real. No final de 2005, a Linden Lab, produtora da comunidade, comemorava 100 mil cadastros; entrou em 2007 com menos de 3 milhões de registros. Agora, ostenta 5 milhões de cadastrados.

O blog Second Life Business Research projeta que, em março de 2008, 25 milhões de pessoas terão feito uma conta no metaverso e 150 mil avatares estarão conectados ao mesmo tempo, em média.

No Archive.org é possível acompanhar o desenvolvimento do jogo através das mudanças na tela inicial do endereço http://www.secondlife.com, que até julho de 2002 ainda estava a venda.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Reality Show

FILMA EU

Justin acha que deve ser interessante para as pessoas saberem como é ser Justin. Por isso, ele resolveu vestir uma câmera e promete transmitir imagens de sua vida 24 horas por dia, sete dias por semana. "Mesmo no banheiro, mesmo em um encontro". Isso tudo, até o dia de sua morte.

Além disso, o cara deixa o celular na página de sua televisão monotemática e diz atender qualquer pessoa que ligar. Ele também fornece o código para quem quiser espalhar a programação narcisista por aí.

Escrito por Gustavo Villas Boas às 16h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dados inseguros na rede

Fogo muy amigo

Além de usar antí­virus, anti-spam e outras ferramentas de proteção, é preciso tomar muito cuidado ao escolher as empresas para as quais você vai ceder informações pessoais. Muitas delas usam seus dados para enviar propaganda indesejada ou, pior que isso, armazenam mal suas informações e as deixam cair em mãos erradas.

Só nos EUA, até o final deste ano, cerca de 2 bilhões de números de cartões de crédito, de seguros sociais, de endereços de e-mail e de fichas médicas correm o risco de sumirem ou de serem roubados por golpistas da internet.

Para chegar a esta soma, o professor Phil Howard, da Universidade de Washinton, calculou a ocorrência de perda de dados por empresas no período de 1980 a 2006. Howard concluiu que, em 60% dos casos, a culpa pelo sumiço de dados pessoais foi das empresas que os armazenavam.

Escrito por Juliano Barreto às 12h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Melhores vídeos de 2006

Oscar do YouTube

Saiu o resultado do YouTube Awards, o Oscar do conteúdo gerado pelos usuários, com os melhores filmes de 2006 do popular site de vídeos. Nesse link, você confere os vencedores nas sete categorias.

Abaixo, o ganhador da categoria mais criativo, segundo os eleitores:

Escrito por Gustavo Villas Boas às 08h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tinta protege Wi-Fi

Fortaleza digital

A empresa americana EM-SC Technologies desenvolveu uma tinta que bloqueia sinais de radiofreqüência, como os de internet sem fio, segundo texto do site "The Register". A tinta pode ser útil para prevenir que hackers acessem informações de redes de empresas, por exemplo.

Se você quer proteger sua rede Wi-Fi doméstica, porém, comece ativando a criptografia que seu equipamento Wi-Fi já oferece, o que, por incrível que pareça, muita gente não faz.

Escrito por Paula Leite às 12h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Táticas para ganhar mercado

Microsoft paga a usuários

Pode parecer uma tática desesperada ou mesmo um mecanismo de concorrência desleal, mas o fato é que a Microsoft está oferecendo pagamentos em serviços ou créditos a grandes corporações. desde que os funcionários das ditas cujas usem o serviço de buscas da Microsoft. Quanto mais buscas, mais créditos.

Trata-se de um programa chamado “Microsoft Service Credits for Web Search” . Quem levantou a lebre foi o blogueiro John Battelle em seu Searchblog. Basicamente, a empresa ganha créditos com base na quantidade de pesquisas feitas por seus funcionários. Depois, pode converter seus créditos em produtos ou programas de treinamento.

O projeto experimental foi confirmado pela porta-voz do Windows Live, Whitney Burk. Segundo ela, em troca as companhias dão à Microsoft informações sobre o mecanismo de busca e seu uso.

O pagamento começa em US$ 25 mil apenas pela participação no programa, mais de US$ 2 a US$ 10 por computador por ano (o que pode dar uma bela soma se a empresa tiver um bom número de computadores. No blog, Battelle publicou parte de uma apresentação em PowerPoint a que teve acesso mostrando que uma empresa com 10 mil PCs e alto volume de pesquisas poderia levar uns US$ 120 mil por ano, e uma com 50 mil PCs e volume médio de buscas atingiria US$ 200 mil.

Obviamente o feitiço pode virar contra o feiticeiro, pois muita gente pode ficar insatisfeita se for obrigada pelo empregador a usar um determinado serviço de busca.

Que, por sinal, hoje é mais fraco do que o concorrente. No instante em que acabei de escrever a última frase, pulei para as páginas do Google e do Live Search para um teste rápido. Usei a palavra “âncora”, e o Google me devolveu imediatamente uma página com 20 resultados de 99,1 milhões de documentos. O Live Search devolveu uma página informando, em inglês, que eles pediam desculpas, mas o serviço não estava disponível naquele momento.

Escrito por Rodolfo Lucena às 15h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Internet

Como colocar um tema

No post abaixo, sobre a página personalizada do Google, faltou falar como colocar um tema na sua página. Primeiro, conforme bem observou o leitor Miguel, a sua página tem que estar com o idioma inglês. Se sua página estiver em português, para mudar isso clique em Ferramentas de idiomas, ao lado da caixa de busca. Na tela seguinte, há uma lista grande de línguas; escolha o inglês.

Para adicionar o tema, clique em Select theme, link que fica um pouco abaixo da caixa de busca, do lado direito da tela. Se abrirá uma janelinha com os temas disponíveis. Depois que você escolher o tema, o programa vai perguntar sua localização, para que o tema mude conforme o horário do dia. Escreva o nome da sua cidade. É isso!

Escrito por Paula Leite às 13h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Internet

Busca fofinha

O Google personalizado ganhou temas, que são desenhos na parte de cima, onde fica a caixa de busca, e um esquema de cores na parte de baixo. Os temas mudam conforme o horário do dia, de acordo com a cidade que você definir (a cena fica ensolarada se for de dia etc.). A minha página ficou assim:

E, segundo o blog Google Operating System, há uma surpresa em cada tema, que só pode ser vista se você acessar a página às 3h14 (da madrugada), horário local.

Para quem não conhece a página personalizada do Google, na parte de baixo é possível colocar qualquer feed de RSS e alguns "gadgets" específicos.

Escrito por Paula Leite às 19h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Oracle acusa SAP de roubo

Pirataria em grande estilo

A Oracle, terceira maior fabricante de software do mundo, entrou na Justiça norte-americana com um processo contra sua concorrente SAP AG. A Oracle alega que a SAP invadiu ilegalmente seus sites e roubou dados para oferecer serviços de suporte "mais baratos" para seus produtos.

"Esse caso diz respeito a um roubo corporativo em grande escala", disse a Oracle em sua ação, que está disponível no site da empresa.

Segundo a Bloomberg, agência de notícias que passou a informação, Steve Bauer, porta-voz da SAP, a maior fabricante mundial de software de gerenciamento de empresas, e Bob Wynn, porta-voz da Oracle, não retornaram imediatamente as ligações que visavam ouvir seus comentários.

Escrito por Rodolfo Lucena às 16h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Documentários

Videoteca virtual

Além do YouTube, há mais o que se assistir quando o assunto é TV via internet. No site Best Online Documentaries, estão reunidos 419 vídeos sobre os mais diversos temas e que podem ser vistos gratuitamente. Antropologia, política, mistérios e biografias estão entre os temas. É só preparar a pipoca.

Escrito por Mariana Barros às 16h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O negócio do vídeo on-line

Frente anti-YouTube

A News Corp., do multibiliardário magnata das comunicações Rupert Murdoch (leia um outro lado AQUI) e a NBC Universal são as líderes de uma frente ampla anti-YouTube, do Google. O objetivo é reduzir o controle do site de compartilhamento de vídeos sobre os programas que circulam na rede.

Para a empreitada, a News Corp. e a NBC recrutaram parceiras como a AOL, o Yahoo! e a Microsoft. O serviço começará a operar no próximo verão norte-americano (que vai de junho a setembro) e oferecerá versões completas de filmes e programas de TV.

Mas, aparentemente, não terá conteúdo produzido pelos internautas gente-como-a-gente, que é a força do YouTube. O site de vídeos teve mais de 133 milhões de visitantes em janeiro passado, número 14 vezes maior do que em janeiro de 2006, segundo a empresa de monitoramento da internet ComScore Networks.

Escrito por Rodolfo Lucena às 15h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Empregos

Ele quer o Google

O nome dele é Fábio Ricotta. A meta dele é trabalhar no Google. Para alcançar essa meta, ele criou um blog! Será que vai dar certo? E se a moda pega?

Escrito por Juliano Barreto às 17h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Games

Jogue PS2 no PS3

A jogatina do PlayStation 2 vai sobreviver no PlayStation 3, pelo menos parcialmente. A Sony anunciou hoje que alguns dos jogos para PS2 também funcionarão no sucessor PS3.

Para saber quais são os títulos compatíveis, clique AQUI. Desse endereço também será possível para fazer o download de um programa que é condição para essa conversão. O software está prometido para ir ao ar à meia-noite de hoje.

Escrito por Mariana Barros às 17h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obsessão

Gêmeos

O jornal americano "Houston Chronicle" traz uma matéria engraçada sobre pessoas que descobrem seus "gêmeos do Google": ao buscar pelo seu próprio nome, descobrem um homônimo e várias coisas sobre ele, causando uma crise de identidade.

Uma das entrevistadas da matéria diz: "Eu comecei a ficar brava com a minha gêmea de Google. Que direito ela tinha de ser mais popular do que eu?"

Pessoalmente, não tenho esse problema. Tendo sido abençoada com um nome supercomum na língua portuguesa, tenho uma multidão de homônimos. Meus "gêmeos do Google" incluem ainda pessoas com nomes do tipo "Fulano de Paula Leite". Mas, se você tem um nome um pouco mais incomum, pode tentar descobrir se tem um "gêmeo" na internet. 

Escrito por Paula Leite às 17h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mundos virtuais

Valores bem concretos

Os universos virtuais, como o Second Life, não são brincadeira de criança quando se trata da caixa registradora.

Estudo feito pela empresa Screen Digest, que analisa e faz prospecções de mercado, prevê que em quatro anos apenas a receita de registros nesses universos chegue a US$ 1,5 bilhão.

Claro que isso é uma gota no oceano dos vários segmentos do mundo on-line. Vídeo, por exemplo, deve gerar receitas de US$ 11,4 bilhões em 2011, segundo prevê o estudo.

Hoje, apesar do hype todo em torno do Second Life, que está para chegar aos 5 milhões de usuários, World od Warcraft é o que tem mais inscritos, com 8 milhões de assinantes. É seguido, informa a Screen Digest, por RuneScape, Final Fantasy Online, Everquest e City of Heroes/Villains.

Escrito por Rodolfo Lucena às 12h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Blogs

Blogs

Nova comunicação

Com ares de revolucionários virtuais, Alex Tabarrok e Tyler Cowen mantêm o blog Marginal Revolution, onde comentam fatos, provocam, propõem idéias e acreditam estarem dando pequenos passos para um mundo melhor.
Em entrevista por e-mail à Folha, Alex Tabarrok falou sobre o papel dos blogs e de como essas páginas estão conectando pessoas e conhecimentos.
 
FOLHA - Quando você começou a blogar?
 
ALEX TABARROK - Meu primeiro post foi feito exatamente às 15h07 do 21 de agosto de 2003.
 
Como você pode ver, um blog jamais esquece. Eu escrevo no Marginal Revolution não apenas para que as outras pessoas o leiam mas também para criar uma banco de dados de idéias e de links interessantes que podem ser pesquisados.
 
FOLHA - Que outras mídias você já usou ou ainda usa para se expressar? Como são em comparação com o que você consegue blogando?
 
TABARROK - Como professor da Universidade George Mason, eu continuo a escrever pesquisas e livros para a audiência acadêmica.
 
Marginal Revolution me ajuda a tornar minhas pesquisas públicas.
 
FOLHA - Qual o tráfego do seu blog? Você se importa com isso?
 
TABARROK - De 10 milhões de blogs, estamos em 583ª posição no ranking do Technorati.
 
Em um dia típico, temos algo próximo de 20 mil leitores, incluindo gente de Cingapura, da Tailândia, do Chile e de mais um monte de lugares.
 
Queremos que a audiência seja tão grande quanto possível, mas, claro, não publicamos fotos de garotas nuas só para aumentar o número de cliques.
 
FOLHA - Você sabe quem é o seu público? São pessoas que você conhece na vida real ou o blog o ajuda a conhecer novas pessoas?
 
TABARROK - Não sabemos quem são nossos leitores até que mandem um e-mail para nós.
 
É sempre divertido quando alguém famoso nos escreve para dizer que é nosso leitor.
 
O crítico de cinema Roger Ebert um dia me escreveu um e-mail sobre um item que tinha lido no Marginal Revolution.
 
FOLHA - Quem ou o quê você tenta agradar quando escreve? Você vê a atividade como um tipo de compromisso?
 
TABARROK - Nossa audiência inclui muita gente esperta de todas as áreas da vida, então temos de nos manter na ponta dos pés.
 
Tentamos criar um blog interessante, cheio de fatos, argumentos e opinião.
 
A opinião coloca tempero, os fatos nós sustentamos com links e o argumento deve ser sólido o suficiente para satisfazer nossa bem-informada audiência.
 
Por MARIANA BARROS

Escrito por Paula Leite às 09h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Entrevistas | PermalinkPermalink #

Blogs

Blogs

Nova comunicação 2
 
Leia a continuação da entrevista com Tabarrok.
 
FOLHA - Que tipo de impacto os blogs estão causando na maneira como as pessoas se comunicam e trocam informações?
 
TABARROK - O que acho mais interessante sobre blogs é o quão rápido o conhecimento específico pode ser trazido à tona.
 
A comunidade de blogs pode freqüentemente apontar as poucas pessoas que têm real conhecimento do assunto do dia e, via links, trazer o conhecimento delas para ser compartilhado.
 
Hoje, é mais fácil descobrir quando alguém simplesmente não sabe sobre o que está falando porque os blogs irão separar essa ignorância do resto do conteúdo.
 
Eu acho que isso tem aumentado a qualidade dos discursos. Editoriais dos jornais, por exemplo, estão bem mais propensos a citar pesquisas acadêmicas do que estavam no passado.
 
FOLHA - O que faz um blog mais confiável? Você acha que um dia eles serão uma fonte confiável assim como os livros? >
 
TABARROK - Os blogs estão assumindo o papel de conectores entre você o conhecimento mais aprofundado.
 
A genialidade do Google foi perceber que a sabedoria da internet está nos links. A mesma coisa acontece com os blogs.
 
Meu co-autor Tyler Cowen e eu temos experiência real em algumas áreas sobre as quais escrevemos, mas, acima de tudo, estamos conectando nossos leitores com especialistas de outras áreas.
 
Acho que somos verdadeiros conectores e, acho que devo acrescentar, que o Marginal Revolution também é diversão.
 
FOLHA - Como serão os blogs no futuro?
 
TABARROK - Meu palpite é que o número de blogs continuará a crescer tremendamente, mas a maioria dos novos blogs não irá durar muito.
 
Leitores serão distribuídos exponencialmente, a maior parte deles para um número relativamente pequeno de blogs (não mais do que mil ou perto disso) e bem poucos para o restante.
 
Por MARIANA BARROS

Escrito por Paula Leite às 09h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Entrevistas | PermalinkPermalink #

Videogame do futuro

Spore sai da caixa

Se qualquer game que Will Wright (designer de SimCity e The Sims, o jogo mais vendido da história do PC) ponha a mão já cria expectativa, imagine um jogo no qual o jogador começa como uma bactéria e evolui até se transformar em um deus intergalático, cujo desenvolvimento é anunciado há mais de meia década e que é descrito por muita gente como o jogo mais complexo da história.

Ou, simplesmente, Spore.

Por essas e outras que Wright, segundo relata o blog especializado em games Joystick, foi cercado como um astro pop depois de sua apresentação sobre o game no festival SXSW, na semana passada. No blog do festival, há a cobertura em vídeo da palestra, que você vê AQUI.

O fato é que Spore, além do caprichado site oficial, tem uma SporeWiki só para ele. Lá, cogita-se que o jogo ganhe as prateleiras até setembro deste ano.

Enquanto isso, os mortais comuns podem assistir aos vídeos das demonstrações do jogo, que já ganharam o YouTube. Abaixo, o trailer mostrado na Games Developers Conference 2007. O mesmo usuário também colocou no ar vídeos com a apresentação de Will Wright na SXSW.

 

 Colaboração de Gustavo Villas Boas

 

Escrito por Rodolfo Lucena às 07h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Banco de idéias

Reunião de pensadores

Imagine um arquivo multimídia com palestras, entrevistas etc. de gente como Dalai Lama, Bill Clinton, o economista co-autor de "Freakonomics" Steven Levitt, o inventor da World Wide Web (WWW) Tim Berners-Lee e o escritor turco contemplado com o Nobel em 2006 Orhan Pamuk.

O site Open Culture fez isto: reuniu links para arquivos audiovisuais de formatos e fontes diferentes dessas e de outras pessoas em um mesmo lugar. A página é organizada e está dividida entre autores de ficção e não-ficção, comentários políticos, líderes no mundo dos negócios, líderes mundiais e ciência e tecnologia. Quem gostar deve ficar atento, já que o site sempre coloca coisa nova.

No Open Culture não há brasileiros, mas existem dois sites nacionais que reúnem arquivos que vão interessar a quem gostou da idéia.

Um é o Portal Literal, dedicado, obviamente, à literatura. Para acessar os vídeos, entre na seção TV Literal no menu à esquerda da página. Lá, há entrevistas de autores como Luis Fernando Veríssimo, Milton Hatoum, João Ubaldo Ribeiro e MV Bill.

Outra fonte caudalosa do tipo é a Midiateca do Instituto de Estudos Avançados da USP. Entre as dezenas de personalidades estão D. Paulo Evaristo Arns, o crítico literário Antonio Candido, o economista Delfim Netto, o jurista Raymundo Faoro e o geógrafo Aziz Ab’Sáber.

Escrito por Rodolfo Lucena às 18h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dica

Salve suas guias

Eu adoro guias, ou abas, ou tabs, nos navegadores -no Firefox ou no Internet Explorer. Quando estou na internet, vou clicando em links e abrindo guias em segundo plano para ler depois.

O resultado disso, porém, é que geralmente no final do dia meu navegador tem dezenas de guias abertas de coisas que eu gostaria de ler e não tive tempo. Se fechar o navegador, adeus guias: nunca mais vou achar todos aqueles links, espalhados em dezenas de páginas que visitei durante o dia.

Resolvi parar de me lamentar e achar uma solução para o problema, e fiquei conhecendo um recurso legal que existe tanto no Explorer quanto no Firefox. Veja abaixo:

No Explorer: no menu Favoritos, existe a opção Adicionar grupo de guias aos favoritos. Todas as guias que estiverem abertas no momento serão salvas em uma pasta nos seus Favoritos, para a qual você deverá escolher um nome. No Firefox: no menu Favoritos, clique em Adicionar abas. Suas abas também serão salvas em uma pasta nos Favoritos, com o nome que você escolher. Superútil.

Essa dica é para o Explorer 7, a primeira versão do programa a ter guias.

Imagem: Reprodução   

Escrito por Paula Leite às 15h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Imersão

Coisas do futuro

Essas pessoas aí em cima estão testando equipamentos de ciberespaço no estande da operadora de telefonia T-Mobile, na Cebit. Pelo que pude descobrir, esse equipamento era só para uma demonstração, e não algo que a operadora vá lançar em um futuro próximo.

A Cebit é a maior feira de tecnologia do mundo e você acompanha as principais novidades que ela trouxe no caderno "Informática" desta quarta-feira.

Foto: Hannibal Hanschke/Reuters

Escrito por Paula Leite às 17h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Celular de emergência

Para velhinhos

Há cada vez mais momentos em que você fica superconsciente de como o tempo passa. Este que vos fala, por exemplo, está enquadrado da categoria demográfica que merece celulares especiais.

Isso mesmo: estão prestes a chegar ao mercado europeu telefoninhos para os que têm mais de 50.

Esses celulares oferecem menos recursos, mas têm letreiros maiores na tela mais parrudinha e até o chamado vibracall vibra com mais intensidade para chamar a atenção dos veteranos usuários.

O telefone Life, da austríaca Emporia, deve chegar ao mercado europeu em maio próximo, e tem até um botão de emergência nas costas (veja foto abaixo). Acionado, ele liga para algum dos números de emergência gravados em uma lista especial, que pode arquivar até cinco números.

O aparelho não tem câmera nem toca-MP3, mas permite mandar mensagens de texto.

Escrito por Rodolfo Lucena às 11h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vídeo on-line

Buscadores melhores

Com a gigantesca quantidade de vídeos on-line, usar buscadores especializados já virou uma necessidade. Veja a seguir os que eu considero bastante competentes.

O Flurl busca em muitos sites e é uma espécie de Digg para filmes, mas é lotado de irritantes propagandas disfarçadas de meninas calientes e que levam a páginas suspeitas.

O Blinkx tem 7 milhões de horas de vídeo indexadas, mostra resultados organizados e tem uma busca avançada, que torna fácil refinar as respostas.

Mas, até agora, o que mais me impressionou foi o MyPureVideo. O site é uma novidade, está em versão de teste, mas mesmo assim vale a pena dar uma olhada. Eu não consegui me registrar, mas, mesmo assim, pude pesquisar com bons resultados.

O site permite a criação de uma página pessoal, com módulos que recebem e atualizam os Top 10 dos sites de vídeos que você escolher. O legal é que ele já vem com uma lista de 200 sites, o que facilita bastante o trabalho. E tem o abrangente buscador PureVideo, da mesma empresa, integrado.

Para completar, o StumbleVideo, que não é exatamente um buscador, mas dá dicas de vídeos legais. Ele usa a tecnologia do StumbleUpon de sorteio direcionado para o seu gosto e para um tema e traz agradáveis surpresas.

Colaboração de Gustavo Villas Boas

Escrito por Rodolfo Lucena às 11h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Games

Na frente

A Nintendo ganhou de novo: em fevereiro, nos EUA, o Wii foi o mais vendido dos três videogames de nova geração (Wii, Xbox 360 e PlayStation 3). Foram 335 mil Wiis vendidos, ante 228 mil Xbox 360 e 127 mil PS3. Os números são da empresa de pesquisa NPD.

Segundo o site VGCharts, até hoje já foram vendidos quase 6 milhões de Wiis; o Xbox 360 já vendeu 10 milhões de unidades, mas foi lançado um ano antes.  

Escrito por Paula Leite às 21h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Blog multimídia

Movimente sua página

Colocar vídeos nos blogs ajuda os blogueiros a ilustrar uma história, dividir um filme engraçado com os leitores, aumentar a audiência potencial, e, claro, limpar a teia de aranha quando a inspiração é pouca.

Você já deve ter visto um legítimo YouTube no site do seu primo. Mas muitos outros sites oferecem o recurso.

Basicamente, é só copiar um código chamado "embed", que começa e termina com sinais de <maior e menor>, e depois colar o código no post, em serviços de blogs que aceitam expor esse tipo de conteúdo.

Abaixo, quatro sites diferentes que possuem o recurso. Um deles não é de vídeo, mas tem outros méritos e fica por último. Todos valem somente pelo conteúdo, para quem não tem blog.

Travelistic: É um hospedeiro de vídeos de turismo com a interface muito parecida com a do YouTube. A página inicial tem um mapa que indica quantos são e de onde vieram os clipes. O código embed está no final da área azul clara com as informações do vídeo.

O MyToons é um hospeiro de animações limpo, bonito e com bastante coisa legal. Para copiar o código, clique no botão Share, embaixo da tela que mostra o vídeo, e na aba Embed. Dá para escolher o tamanho da telinha que será exibida na sua página. Eu escolhi a menor possível para o clipe abaixo.

  

O FabChannel transmite shows de rock ao vivo por webcast, que ficam arquivados e podem ser colocados em páginas pessoais. Escolha um show, depois uma das partes em que ele foi dividido. Na borda inferior da tela há um botão Share. Clicando nele, o código vai aparecer, minúsculo, na tela que exibe o clipe. Para facilitar, clique em Copy to clipboard, que já copia tudo certinho; depois é só colar.

Por último, o Sploder. É um site que permite que o blogueiro coloque jogos no seu blogs. A novidade é que o conteúdo do site é gerado pelos usuários: o Sploder tem uma ferramenta para a criação dos games. Que são toscos, é verdade. Mas são facílimos de criar. O código embed está um pouco abaixo dos games; o site é o que oferece o recurso de forma mais visível, na minha opinião. 

Lembre-se que encher sua página de penduricalhos a torna mais pesada para carregar e dificulta o acesso de quem tem conexão mais lenta.

Por GUSTAVO VILLAS BOAS

Escrito por Paula Leite às 19h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Reality Show

Celular condenado

O pessoal do blog Gizmodo pede a sua colaboração para escolher qual será o destino desse celular velho. Até agora, foram mais 44 mil votos. A opção mais clicada pelos visitantes é bem cruel: mergulhar o aparelho em fluído de isqueiro e, depois, tocar fogo. A segunda opção mais votada é "doem o aparelho para uma instituição de caridade".

Escrito por Juliano Barreto às 16h08

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O futuro da Microsoft

Balanço geral

Terminou nesta quinta-feira o evento em que a Microsoft apresentou a jornalistas do mundo inteiro sua visão, planos e projetos para a internet.

Como é de praxe, não aconteceu muita coisa nesses dias em Bellevue, Washington. Nada de produtos novos ou mesmo de apresentação de estratégias bombásticas.

Basicamente, o plano geral da Microsoft é dominar a internet tal como domina o mundo do software, apresentando uma linha ampla de produtos para tentar enfrentar os atuais senhores da rede, o mundo Google.

A empresa usou o evento para fazer com que os jornalistas conhecessem melhor seus produtos que vão bater direto com os do Google, como seu mecanismo de busca, que é ainda embrionário (apesar de estar já há meses no mercado como produto pronto e acabado), e seu clone do YouTube, o Soapbox, que ainda está em versão beta.

Como já mostrei neste blog, os dois produtos vão ter de comer muito feijão para chegar perto do concorrente. Por que alguém vai largar um mecanismo de busca que lhe dá resultados em penca com extrema rapidez em benefício de um menos aquinhoado? Ou visitar um repositário de vídeos controlado e com oferta limitada? 

O que a Microsoft pretende é, como fez com o Internet Explorer, que só existe e domina hoje o mercado porque foi embutido no Windows (e você lembra de todos os processos por prática comercial ilegal que isso gerou), usar seu poderio em algumas áreas para ganhar espaço em outras.

A empresa de Gates tem um monte de serviços on-line que funcionam de forma mais ou menos independente. O Hotmail, o Messenger, o serviço de blogs, os mecanismos de busca, e o MSN, que atinge centenas de milhões de internautas e por aí vai.

Trata-se de, como diz o povo de marketing, verticalizar o acesso ao usuário, fazer com que um serviço mande audiência para outro, que alavanque o terceiro, que faça o quarto ter ainda mais publico e assim por diante.

Isso porque, hoje e sempre, o nome do jogo é AUDiÊNCIA, público, domínio do mercado. Não basta ser grande, tem de ser o maior, o primeiro, o rei da montanha.

O mercado da internet é supercapilarizado. Cada internauta é um universo com milhões, bilhões de opções em que clicar, sites para navegar etc. Cativar esses leitores desgarrados é a meta.

E o prêmio é um potão de ouro cravejado de brilhantes. O mercado mundial de publicidade movimentou no ano passado, segundo números divulgados no evento, US$ 580 bilhões. A TV abocanhou um pouco mais de um quarto desse bolo, com US$ 151 bilhões. A mídia impressa levou ainda um tanto a mais, com US$ 171 bilhões, o rádio ficou em US$ 34 bilhões e o mundo on-line abocanhou US$ 27 bilhões. Nesse andar, logo-logo vai ultrapassar o rádio.... E não é só isso; o mundo on-line perpassa e interage com os outros.

Só que, na internet, a Microsoft tem concorrência, coisa que não estava acostumada a enfrentar no terreno do software.

E os mercados são muito diferentes, como vários executivos apontaram.

No software, a empresa faz uma venda e pronto, o usuário está com ela por um certo tempo, talvez um ano ou dois, tempo suficiente para a chegada de uma atualização ou outra forma de segurar o cliente. Na internet, é preciso ganhar o usuário praticamente a cada clique para que ele volte a lhe visitar.

Enfim, dureza. Mas o Google e o YouTube conseguiram.

 

O jornalista Rodolfo Lucena viajou a Bellevue a convite da Microsoft

Escrito por Rodolfo Lucena às 21h53

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Música

Royalties em alta

As gravadoras dos EUA aumentaram os royalties que as rádios na internet terão que pagar por tocarem músicas de seus artistas; além das rádios de internet "tradicionais" serem afetadas, a medida atinge também rádios programáveis como a do site Pandora.

Entre os que não gostaram do aumento está a NPR, rádio pública dos EUA, que tem programação na internet e podcasts variados, e a AccuRadio, uma rádio on-line. Curiosamente, parece que por lá as rádios tradicionais só pagam royalties aos compositores das músicas; as rádios na internet pagam aos compositores e aos intérpretes. São as royalties aos intérpretes que aumentaram. Leia aqui o posicionamento da NPR; mais informações sobre o caso aqui.

Entre os ótimos programas/podcasts da NPR, e que provavelmente terá que pagar mais às gravadoras, está o "All Songs Considered",  que ajuda os ouvintes a descobrirem artistas obscuros. 

Escrito por Paula Leite às 18h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Eleições digitais

Política se faz na web

Se depender dos internautas, Hillary Clinton pode começar a escolher a roupa do dia da posse. De acordo com levantamento da Nielsen/NetRatings a mulher do ex-presidente Bill Clinton, que lançou sua campanha para a presidência dos EUA em 20 de janeiro, alcançou a marca de 828 mil visitantes únicos com o seu HillaryClinton.com.

O senador Barack Obama demorou mais para anunciar sua candidatura, o fez apenas em 10 de fevereiro. Desde então, o BarackObama.com teve 574 mil visitantes únicos.

O outro candidato declarado, John Edwards, que até andou fazendo graça pelo SecondLife, teve 464 mil visitantes únicos em seus site. Do outro lado da cerca, o cadidato republicano John McCain conseguiu 269 mil visitas únicas. Ele anunciou que concorreria ao posto de presidente dos EUA em 28 de fevereiro.

Os outros candidatos republicanos não tiveram mais de 200 mil visitas em seus respectivos sites. Na internet, a Casa Branca já vai ganhando tons cor-de-rosa...

Escrito por Juliano Barreto às 15h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Enriqueça seu vocabulário

A palavra da vez

Confesso que, na minha ignorância e pouco trânsito no mundo do marketing, jamais tinha ouvido antes a tal palavra. Mas ela permeou as palestras e apresentações ao longo desse evento em Bellevue, Washington, em que a Microsoft apresenta a jornalistas do mundo inteiro seus produtos e projetos para a internet.

A palavra da hora, prezado leitor, é "monetization".

Trata-se de uma palavra antiga, cunhada lá no século 19, combinando "money"(dinheiro) com o sufixo "ize", que é o correspondente em inglês ao nosso "-ar", criando então o verbo "monetize". Numa tradução liberal ao extremo, poderia ser "dinheirar"; o substantivo, claro, seria "dinheiração".

Basicamente, significa usar como dinheiro, dar valor de moeda ou mesmo cunhar moeda. Isso está no Dictionary.com; na Wikipedia, há definições mais aprofundadas.

O uso atual da palavra, porém, serve apenas para dar um verniz chique, digamos assim, para a famosa e profunda questão: "O que é que Maria leva?"

Ou, para não ser tão rude: como ganhar dinheiro com esse negócio, aplicação, programa, site, blog, jogo ou vá lá o que seja. Ela surge porque há cada vez mais coisas gratuitas na internet. São elas que geram audiência, público, que precisa virar barulhinhos metálicos no caixa das empresas.

Os freqüentadores de MBA devem ter adotado a palavra, que aparece agora em expressões como "monetization methods" ou "monetization models".

Aposto que daqui a pouco já estaremos ouvindo em reuniões de executivos brasileiros de marketing o abrasileiramento "monetização", se é que já não está rolando por aí.

Isso já aconteceu antes. Cansei de ouvir em palestras gente de alto coturno falando em "prioritizar", como se priorizar fosse uma palavra muito simplória, inadequada.

Bem, não pense você que, com esta mensagem, estou querendo disputar espaço com o nobre e eminente colega professor Pasquale. Os jornalistas também apreciamos as palavras, procuramos respeitá-las e fazer bom uso delas.

 

O jornalista Rodolfo Lucena viaja a Bellevue a convite da Microsoft.

Escrito por Rodolfo Lucena às 20h14

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Internet

Comunidade musical

Enquanto alguns artistas, bandas e empresas de mídia tentam defender seus direitos autorais com unhas e dentes, com softwares de DRM (gerenciamento de direitos digitais) e restrições, outros usam a internet para fazer coisas legais com suas músicas.

A banda Nine Inch Nails lançou a música "Survivalism" de graça em formato próprio para o programa GarageBand, o que significa que quem fizer o download tem acesso às diferentes faixas de instrumentos. Pra que serve isso? Pra qualquer um fazer um remix da faixa. Também, segundo a banda, você pode "reconstruir/desconstruir" a música.

Outras duas músicas do disco "Year Zero" já estavam disponíveis da mesma forma. Para quem só quer escutar, e não desconstruir, as músicas estão também na página da banda no MySpace.

Foto: Trent Reznor, do NIN, em Londres. Crédito: reprodução

Escrito por Paula Leite às 17h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Blogs

Mais escrita, mais leitura

De todas as formas de interação social on-line, os blogs ainda são uma das mais puras. Pelo menos foi o que concluiu um extenso estudo de mídia da Universidade de Columbia, de Nova York, que verificou também que o número de pessoas blogando e lendo blogs está aumentando.

A pesquisa afirma que os diários caíram em popularidade em 2005, mas recuperaram fôlego em 2006 e, ao que parece, devem se fortalecer durante este ano.

Em fevereiro do ano passado, 39% dos adultos eram leitores de blogs, sendo que no ano anterior eram apenas 27% acessando páginas pessoais. O gráfico abaixo mostra melhor essa escalada da leitura virtual:

Entre os blogueiros, o assunto predileto é tecnologia: 34% escrevem sobre o tema. Cultura é o assunto que baseia 26% deles, enquanto 25% falam de política. Só 3% têm cara de diário, com assuntos mais pessoais. A quantidade de internautas criando blogs também cresce:

Para 52% desses autores, as páginas surgiram por conta da vontade de se expressar de uma maneira mais criativa e 50% começaram a escrever porque queriam compartilhar experiências.

Para terminar, a história de que os blogs vão matar a mídia tradicional está se confirmando uma balela. Segundo o estudo, cada vez mais as duas atividades se complementam e trabalham em sinergia --bom, essa página já é o próprio exemplo disso. 

Escrito por Mariana Barros às 15h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lançamentos

Torradinhas à la USB

É bizarro e poderia ter sido lançado no Japão, mas o aparelho acima não passa de um trote. Na loja do irreverente jornal The Onion estão à venda caixas de produtos falsos, que servem para enganar amigos. No kit acima, três embalagens frajutas para fazer pegadinhas: o kit de montagem de guarda-chuvas, a torradeira USB e um frasco do 'Clube do Sal'.

 

Escrito por Juliano Barreto às 15h07

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Segurança

Falha no OpenBSD!

Segundo informa o OSNews, o sistema de código aberto teve uma falha de segurança descoberta. É a segunda brecha para invasão do OpenBSD descoberta em 10 anos!

Escrito por Juliano Barreto às 15h02

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sucessores do DVD

007 ajuda Blu-ray

Na 'briga de foice no escuro' entre os dois formatos de altíssima definição candidatos a ser o sucessor do DVD, um ponto para o Blu-ray. No top 10 de filmes mais vendidos na loja virtual Amazon, a versão em Blu-ray de "Cassino Royale" ficou em oitavo lugar. É o único filme de formato da nova geração entre os primeiros colocados.

Escrito por Juliano Barreto às 15h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Alta definição

Alta definição

Um show para a internet

O primeiro show em alta definição feito para ser distribuído pela internet, cujo primeiro episódio foi ao ar em dezembro de 2005.

Essa é uma das muitas definições possíveis para o
mariposaTV, um programa de televisão feito por quatro norte-americanos baseados na Argentina que decidiram unir as belezas e as belas da América Latina com tecnologia de ponta e a capacidade da Internet de distribuir conteúdo.

Troquei alguns e-mails com Dominic (todos se indentificam só pelo primeiro nome), um dos reponsáveis pela iniciativa, que topou dar uma entrevista.

Depois de ler alguns trechos selecionados, recomendo que conheçam o site da produção: é bem completo, com dicas passo-a-passo que ensinam a fazer o download e assistir ao programa, detalhes técnicos, um alentado fórum sobre alta definição e
fotos ótimas. Abaixo seguem os trechos da entrevista, separados por tópicos.

O COMEÇO
"A única coisa que não foi um desafio foi encontrar belas imagens. A América do Sul está cheia delas.
Nós queríamos ser a primeira produção HDTV feita originalmenta para a internet. Então nós precisávamos ser os primeiros a descobrir como filmar em HD digital, editar e distribuir isso, tudo com baixo orçamento e quatro pessoas."


TECNOLOGIA E CRIAÇÃO
"O MariposaHD é um grande exemplo de como a Internet e as novas tecnologias (vídeo, software, câmeras, P2P) se combinam para criar novar formas de arte. Nosso show poderia não ser possível há poucos meses atrás. Agora é.

A tecnologia sempre moldou o universo que o artista pode explorar. Dá invenção da pintura a óleo a novos instrumentos musicais, para novas técnicas de comunicação, tudo aumenta os caminhos que as pessoas criativas podem se expressar.

Agora, nós temos vídeos de alta definição que podem, facilmente, ser distribuídos para uma enorme audiência global."


INDEPENDENTES X MAJORS
"
Nós pensamos que o mariposaHD e produções independentes, de forma geral, podem sobreviver em uma competição com os grandes de Hollywood. A internet e as novas tecnologias podem ajudar nossa causa e ferir a deles.

No lugar de vermos um pequeno número de companhias de mídia globais ditar como o mundo se entretem, nós prevemos mais produções como a mariposaTV nos próximos anos."


O BRASIL E O MUNDO
"Nosso três primeiros episódios foram focados na Argentina. Os três seguintes no Uruguai. Os próximos dois, no México, e, aí, o Brasil.
Nós planejamos o programa para divertir pessoas de qualquer língua ou cultura no mundo."


DINHEIRO

"Publicidade é certamente uma das formas de ganhar dinheiro com um show independente, mas não o único. Eu acredito que há um espaço para produções independentes sem comerciais.

No início do rádio, do cinema e da televisão, produtores experimentaram várias modelos de negócios diferentes; agora é esse início para o vídeo na Internet"


Foto: MariposaTV

POR GUSTAVO VILLAS BOAS

Escrito por Mariana Barros às 07h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Entrevistas | PermalinkPermalink #

YouTube da Microsoft - 2

Troca de mão

Como havia prometido, fui procurar saber mais sobre o tal de YouTube da Microsoft, que se chama Soapbox.

Ele estava em fase de testes fechado (apenas para convidados) desde setembro passado. Em meados de fevereiro, foi aberto ao público em geral, ainda em fase de teste (versão Beta, como é chamada).

Como depende de receber conteúdo produzido pelo público, por anônimos, por internautas, enfim, ainda tem um acervo muito pequeno. Hoje falaram em 25 mil vídeos disponíveis, o que não dá nem para começar em pensar em enfrentar o YouTube.

Apesar disso, por fazer parte do universo MSN, acaba recendo uma audiência razoável, de 60 mil a 80 mil visitantes únicos por dia, segundo dados divulgados nesse evento da Microsoft aqui em Bellevue, Washington.

Se é melhor ou pior que o YouTube, o público é que vai dizer, porque isso depende muito de como os interessados vão navegar no site.

Estamos acostumados, por exemplo, a ver o filminho no YouTube numa janela à esquerda, ficando à direita a lista com outros resultados da pesquisa e informações e recursos diversos, incluindo o endereço que você pode usar para colar o vídeo em seu blog.

O site da Microsoft meio que entra na contramão: o filme é apresentado à direita; no centro da tela ficam as janelinhas com outros resultados e, no canto esquerdo, um menu.

O YouTube é todo em fundo branco, com supercontraste de todas as informações; o Soapbox é azul, com tons sobre tons dessa cor, e o contraste é dado pelo uso de tipologia amarela e branca.

A Microsoft diz sempre que procura facilitar, tornar natural o que chama de "experiência" do usuário, mas acho que dificilmente alguém vai descobrir "naturalmente" onde está o código para colocar o vídeo em seu blog. Para chegar a ele, é preciso clicar no guia chamada share, que traz várias opções para compartilhar o vídeo, como colocá-lo em um blog. Se você está no Messenger, pode assistir o vídeo "junto"com seu interlocutor.

Por enquanto, tudo está em inglês, mas você pode colocar guias de identificação do seu vídeo em qualquer idioma. A pesquisa também pode ser em qualquer idioma, é óbvio: depende apenas de pessoas terem usando essa ou aquela língua para identificar o vídeo.

Isso, na verdade, é como no YouTube. A diferença é dada pela quantidade de pessoas colocando vídeos. Uma busca com a expressão "bossa nova"no Soapbox trouxe dois resultados; no YouTube, a primeira janela trouxe 20 de cerca de 1.800 disponíveis. Com jazz, cerca de 51.400 no YouTube original, 117 no da Microsoft.

Escrito por Rodolfo Lucena às 02h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vídeo

Guerra das mídias

A Viacom, conglomerado de mídia dono da MTV nos EUA e do canal Comedy Central, não satisfeita com mandar o YouTube remover 100 mil clipes e com lançar seu próprio concorrente ao site de vídeos, resolveu processar o Google, dono do YouTube.

A gigante diz que o YouTube violou intencionalmente os seus direitos autorais e pede mais de US$ 1 bilhão de indenização. O Google diz que o YouTube respeita os direitos autorais.

Será interessante ver quem ganhará esse caso, se é que a briga não será resolvida com um acordo. Gostaria de saber se a Justiça dos EUA vai considerar que o YouTube é um serviço legítimo, que serve um propósito que não é disseminar a pirataria e que é apenas mal utilizado por alguns usuários, ou se vai entender que o site facilita a quebra dos direitos autorais de alguma forma.

Nem sei se a discussão chegará a esse ponto, mas parece uma continuação de uma briga que vem desde o caso da Sony versus Universal City Studios (conhecido como o "caso Betamax"), passando pelo caso MGM versus Grokster, ambos da Suprema Corte dos EUA.

No primeiro caso, a Suprema Corte decidiu que a gravação de programas de TV para assistir mais tarde não era uma violação de direitos autorais e era um uso justo ("fair use"). O órgão também decidiu que as fabricantes de videocassetes não poderiam ser responsabilizadas pelo eventual uso de seus aparelhos para violar direitos autorais.

No segundo caso, a Suprema Corte decidiu que o Grokster e a Streamcast, que fazia o programa Morpheus (Morpheus e Grokster são programas de troca de arquivos P2P), podiam sim ser responsabilizados pela violação de direitos autorais, porque promoviam e encorajavam a pirataria.

Escrito por Paula Leite às 15h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mundo Linux

Dell busca favorito

A Dell, uma das maiores fabricantes de computadores do mundo, realiza uma pesquisa em seu blog para saber que distribuição Linux é a preferida de seus consumidores. A escolha dos sistemas dos próximos lançamentos deve serguir os resultados da enquete, que fica aberta até o próximo dia 23. Dê sua opinião.

Escrito por Juliano Barreto às 15h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Promoção

O Vista do Gates

A recém-lançada Revista do Windows Vista promete sortear uma cópia do Vista personalizada por Bill Gates, a "Windows Vista Ultimate - Bill Gates Signature Edition, da qual existem apenas 20.000 cópias no mundo". Para concorrer, é preciso responder a pergunta "Para qual figura histórica você daria um PC com Windows Vista e por que?".

Escrito por Juliano Barreto às 15h11

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

YouTube da Microsoft

Sabao em po

Pessoal, estou aqui em Bellevue, que fica ao lado de Redmond e de Seattle, terra da Microsoft, participando de uma conferencia de imprensa em que a empresa de Gates fala sobre suas estrategias para o mundo on-line.

Ateh agora, depois de duas palestras, a temperatura noticiosa esta meio morna. Mais tarde colocarei alguns post com frases de efeito e algumas informacoes mais mastigadas para voce.

Daqui a pouco, porem, deve comecar algo mais interessante para o grande publico. Havera uma palestra sobre o Soap Box, servico de videos produzidos pelo publico em geral, que eha resposta da Microsoft para se contrapor ao sucesso do YouTube. Logo. logo , mais detalhes.

Peco desculpas pela falta de acentos e eventuais erros de digitacao. Mais tarde isso tambem deverah ser corrigido.

 

 

 

Escrito por Rodolfo Lucena às 15h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Games

Só clássicos

Em entrevista ao "New York Times", por conta da Game Developers Conference, que reuniu os principais desenvolvedores de games lá em San Francisco, nos EUA, o pesquisador da Universidade de Stanford, Henry Lowood, listou os dez videogames mais importantes da história.

Lowood é o homem por trás da curiosíssima disciplina História da Ciência e Coleções de Tecnologia e cuida da memória do videogame desde 1998, quando começou uma espécie de coleção para preservar a cultura gamemaníaca.

Amanhã, no caderno de Informática, o nosso colaborador Théo Azevedo conta mais do que rolou lá em San Francisco. Por enquanto, vamos à lista:

Spacewar! (1962)

Star Raiders (1979)

Zork (1980)

Tetris (1985)

SimCity (1989)

Super Mario Bros. 3 (1990)

Civilization I/II (1991)

Doom (1993)

Warcraft series (beginning 1994)

Sensible World of Soccer (1994)

Escrito por Mariana Barros às 14h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Golpes por e-mail

Fisgado pelo amor

Você conhece alguma Vanessa? Sim? Não? Talvez? De qualquer forma, tome cuidado se essa suposta moça enviar um e-mail para você. Como demonstrado no flagra acima, a 'Carta de Amor' possui um link para o download de um programa malicioso: o recado.SRC!!

Escrito por Juliano Barreto às 13h39

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Design de games

O mundo dos games já oferece emoções como medo, surpresa, raiva e entusiasmo. É preciso ir além, clama o designer Peter Molyneux, que desenvolve a nova versão de Fable _o jogo atual já vendeu 3 milhões de cópias.

Falando durante a Game Developer`s Conference, realizada nesta semana em San Francisco, ele adiantou que, em Fable 2, os jogadores poderão ter uma família, gerar filhos e acompanhar o crescimento de seus rebentos.

"Nós vamos explorar o amor", disse ele. "Será uma experiência que nenhum de vocês, como jogador, jamais teve antes".

Além de família, sexo e filhos, o ambiente afetivo supostamente pleno de emoções terá ainda um cãozinho, que será uma figura central na brincadeira, servindo como guia na brincadeira.

Escrito por Rodolfo Lucena às 09h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mercado de celulares

Cresce a concentração

Como sói acontecer no mundo capitalista, no mercado de celulares os grandes ficam maiores e os pequenos crescem como rabo de cavalo.

As seis maiores empresas do setor abocanharam no ano passado 86% do mercado total, ampliando sua fatia em cinco pontos percentuais em relação a 2005.

As vendas totais de aparelhos atingiram 990,8 milhões de unidades em 2006. No ano anterior, registra o instituto de pesquisas Gartner, foram vendidos no mundo todo 816,6 milhões de aparelhos.

Apesar das críticas recebidas por seu portfólio de produtos, a Nokia não só permaneceu como a número 1, mas ampliou participação. Vendeu cerca de 345 milhões de celulares e conquistou uma fatia de 34,8% do mercado, um crescimento de 2,3% em relação a 2005.

A Motorola, segunda no ranking, cresceu um pouco mais: 3,4%, capturando uma fatia de 21,1% do mercado global.

Escrito por Rodolfo Lucena às 19h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Telefonia

Mantenha o número

Em pouco mais de dois anos, todos os consumidores brasileiros de telefones _sejam fixos, sejam celulares_ vão ter direito (que eu considero básico) de mudar de operadora sem precisar trocar de número.

Ainda vai demorar 16 meses para a portabilidade numérica começar a ser testada em algumas capitais ainda não divulgadas.

Um detalhe: para levar o número, o consumidor vai precisar pagar uma taxa, ainda não definida, para uma entidade que vai administrar a prática. A operadora que receberá o usuário vai ter a opção de arcar com mais essa mordida.

A feliz novidade foi divulgada ontem pela Anatel.

Escrito por Rodolfo Lucena às 17h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O fim da internet

A rede reage

Apocalípticos e integrados já anunciaram aos quatro ventos que, por várias razões, a internet está fadada a morrer. Excesso de tráfego e falta de banda para tudo o que nós estamos fazendo na rede seriam algumas razões para o passamento da dita cuja.

No mínimo, a web iria estagnar, parar de crescer. Aqui, faço um parêntese diversionista. Alguém lembra da famosa frase escrita no milênio passado: "As forças produtivas pararam de crescer"?

Pois é, não pararam. A internet também não vai parar.

O fato é que ela cresce demais e muito rapidamente. Nas atuais taxas de crescimento, antes do final da próxima data já não haveria mais endereços livres na rede. Ou seja, além do engarrafamento do tráfego dos dados, lotação esgotada.

Os cientistas envolvidos na administração da rede já estavam de olho no problema e, desde a década de 1990, vêm trabalhando no desenvolvimento de um novo sistema de endereços (atenção: para que ninguém diga que estou sendo reducionista, que fique claro que o tal sistema também tem um monte de outras coisas novas).

É o IPv6, a nova (ou futura) geração do protocolo da internet, que atualmente é o IPv4. Muitos bits e bytes têm rolado na discussão sobre o tema, talvez você já tenha lido artigos a respeito, mas o fato é que a coisa, aos poucos, vai ganhando espaço.

Por isso, é bom saber mais a respeito. Recomendo um artigo publicado ontem no Ars Technica. Chama-se "Tudo o que você precisa saber sobre o IPbv6". Está em inglês, mas escrito de forma muito simples e didática, o que nem sempre acontece com os textos daquele site.

Escrito por Rodolfo Lucena às 15h22

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Consumo high-tech

Ficou bom em você!

Pensando nos clientes que têm preguiça de experimentar os tênis que querem comprar, a Adidas resolveu facilitar.

Sua loja nos Champs-Elysées, em Paris, agora tem um espelho mágico que reflete na imagem dos pés do cliente os tênis que ele gostaria de provar.

É só ficar na frente do espelho para ver os modelos da marca aparecendo em seqüência sobre os seus pés -- e o que é melhor: sem chulé, sem mexer nos cadarços nem se constrangendo ao exibir furos nas meias.

A novidade estará exposta na Cebit, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo que acontece na semana que vem, na Alemanha.

Escrito por Mariana Barros às 15h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Música Digital

Bafafá do DRM continua

Steve Jobs, o criador de iPods e Macs, escreveu uma carta aberta contra o DRM, sistema anti-cópias para música digital. Desde então, a indústria da música discute se vai aprimorar as amarras ou simplesmente abandoná-las. Nesta semana, a conversa foi mais longe, e descambou para o bizarro. Ativistas da Free Software Foundation estão recolhendo assinaturas para um manifesto que pressiona Jobs. Se ele realmente não gosta do DRM, deve remover a proteção das músicas vendidas pela iTunes até o próximo 1 de abril (a data não foi escolhida por acaso). Do contrário, ele será considerado um "palhaço" e receberá um chapéu típico para lembrá-lo disso. Para tornar a história ainda mais maluca, um blogueiro que se auto-intitula o Falso Steve Jobs respondeu a provocação com outra carta.

Escrito por Juliano Barreto às 11h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Canal Aberto

Contatos do Outlook

As dúvidas sobre Outlook continuam a ser as mais numerosas em nossas correspondências. Por isso, o Canal Aberto, nosso blog-irmão, publica hoje um guia ensinando a você criar um banco de dados com informações sobre as pessoas com as quais troca emails. Confira. 

Escrito por Juliano Barreto às 11h00

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Legislação restritiva

Mordaça à francesa

Uma nova lei francesa --repito, francesa-- colocou de orelhas em pé a organização Repórteres Sem Fronteiras.

A legislação foi criada para tentar coibir a prática do chamado "happy slapping", nefanda brincadeira em que escolares estapeiam outros, filmam a agressão e depois colocam o vídeo na internet, como se fosse uma grande realização política, cultural ou qualquer outra bobagem do gênero.

Acontece que, na avaliação da Repórteres Sem Fronteiras, a lei acabou genérica demais, dá excessivos poderes ao Estado e ameaça a liberdade de imprensa e de informação.

A lei permite a punição (multa e cadeia) de cidadãos que filmarem e divulgarem, pela internet, cenas de violência --inclusive a praticada por agentes do Estado no exercício de suas funções.

Na prática, avalia a RSF, a lei atinge os jornalistas-cidadãos. Que, acredita a entidade, são os que mais incomodam os governos no campo dos direitos humanos.

Colaboração de Gustavo Villas Boas

Escrito por Rodolfo Lucena às 18h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Feira de futurologia

Para onde vamos

Começou hoje a Technology, Entertainment and Design (TED 2007-- Tecnologia, Entretenimento e Design), um evento que reúne, em Monterey, na Califórnia, pessoas das mais variadas áreas que apresentam idéias para mudar o mundo.

Neste ano, no lugar de um tema para o evento (o do ano passado foi "O Futuro que nós criaremos"; o de 2005, "Inspirado pela natureza"), foram escolhidas 50 pessoas de destaque que vão falar sobre os assuntos que os atraem.

Entre essas pessoas estão o ex-presidente americano Bill Clinton, o explorador de cavernas Bill Stone, a escritora Isabel Allende, o expoente da cultura livre Lawrence Lessig e o humorista Tom Rielly.

Quem quiser saber mais sobre o desenrolar da conferência, acesse o blog da TED, ou conheça algum dos blogueiros que cobrem o evento. Para ver que rolou nos eventos anteriores, assista a um dos webcasts de palestras disponíveis.

Aproveite que tudo isso é de graça. Os convites para a TED do ano que vem já acabaram. Cada um custava US$ 6.000 e você só teria direito a comprá-lo se seu nome fosse aprovado por uma comissão.

Uma curiosidade: na primeira TED, em 1984, foi revelado publicamente o Macintosh e o CD, segundo o site da conferência. Quem quiser ver a propaganda do Mac, levada ao ar no SuperBowl daquele ano e que faz referência ao clássico de ficção científica de George Orwell, "1984", assista ao filme abaixo.

 

Colaboração de Gustavo Villas Boas.

Escrito por Rodolfo Lucena às 18h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Música digital

Como nasceu o MP3

O site da "BusinessWeek" fez uma viagem no tempo para mostrar as origens do formato que virou sinônimo de música digital. Se você acha que Karlheinz Brandenburg e Fraunhofer são os nomes que formam a dupla de ataque da seleção da Alemanha, leia o texto.  

Escrito por Juliano Barreto às 15h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Imposto de Renda

Declaração on-line

A Receita Federal colocou no ar os programas necessários para fazer a sua declaração do Imposto de Renda Pessoa Física via internet. Existem duas opções: o Receitanet, voltado a usuários de Windows, e o Receitanet Java, com versões para Windows, Mac OS e Linux. O site da Receita Federal traz mais informações e um tira-dúvidas bastante completo.

Escrito por Mariana Barros às 08h54

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Golpe via celular

Phishing por SMS

Depois do golpe de ligar para telefones fixos informando que uma pessoa da família está sob o poder de seqüestradores, os bandidos desenvolveram uma nova modadalidade de ataque telefônico.

A armadilha agora é enviar uma mensagem de texto para um celular dizendo que o dono do aparelho ganhou um carro ou coisa do tipo e que deve ligar para um determinado número de celular para passar seus dados pessoais.

Depois de já ter escutado alguns casos desse tipo, recebi ontem uma mensagem de texto dessas. O torpedo dizia: "Atenção!!! (SBT) Inf: seu aparelho móvel foi contemplado com um automóvel (Ford Fiesta 0 km) mais inf: ligue grátis do seu telefone fixo para" e dava um número de celular com prefixo de outro Estado.

Pelo que pude entender, os golpistas pareciam querer se passar pela emissora SBT, como se eu tivesse ganho um concurso ou coisa assim. Entrei em contato com a Polícia Federal, que tem um departaramento voltado a crimes de informática, para saber qual o procedimento recomendado para quem receber uma mensagem dessas, mas ainda não obtive resposta.

Em todo caso, me parece mais prudente não ligar para o número fornecido ou, se ligar, não fornecer em hipótese alguma nenhum de seus dados pessoais.

Escrito por Mariana Barros às 08h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fotografia

Mais dicas

Para quem quer fotografar melhor, a internet oferece vários cursos interessantes e gratuitos. Um deles está aqui, composto de dez lições.

Depois de tiradas, as imagens podem ser tratadas e, em alguns casos, melhoradas. Um editor de imagens é o Fauxto, que tem a vantagem de ser on-line e não exigir a instalação de nenhum programa.

Um programa legal que organiza as fotos e traz algumas opções simples de edição de imagens é o Picasa, do Google, que pode ser baixado aqui.

Nos testes de câmera digital publicados hoje no Informática, a foto abaixo foi a melhor tirada em situações de muita luz, com a Pentax Optio W20:

A imagem abaixo, de uma pessoa em movimento, da Canon S3 IS, foi tirada antes da hora (para tentar compensar o "delay" da câmera) e, além disso, foi tirada com velocidade baixa, o que a levou a ficar tremida:

Nas fotos com pouca luz, ao aumentar o ISO (sensibilidade) para tentar obter fotos sem flash mais claras, algumas imagens ficaram granuladas, como essa, tirada com a Fujifilm Finepix V10:

  

Escrito por Paula Leite às 07h15

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fotografia

Melhores imagens

No caderno Informática de hoje, a reportagem de capa é um teste de câmeras digitais em situações comuns, como de muita luz, de pouca luz e de objetos ou pessoas em movimento. O editor de fotografia da Folha, Toni Pires, ajudou a avaliar as fotos tiradas com as câmeras. Abaixo, você lê a opinião dele sobre o que esperar de uma câmera digital.

Com cada vez mais botões, programas e ajustes a fazer, as novas câmeras digitais provocam mil perguntas nos proprietários. Para respondê-las, a Folha Informática testou sete modelos diferentes dos principais fabricantes.

Neste universo recheado de Mpixels onde o consumidor muitas vezes é levado a comprar equipamentos seduzidos pelos envolventes desenhos das câmeras ou simplesmente pela informação do tamanho de arquivo, a reportagem da Folha resolveu destacar em seu teste os pontos mais críticos enfrentados pelos fotógrafos amadores.

O que esses equipamentos podem oferecer em situações de altas ou baixas luzes, como capturar as façanhas dos filhos em um parque de diversões, crianças correndo, o apagar das velinhas no aniversário de família ou não perder a brincadeira do chefe no churrasco da empresa só porque ele resolveu ficar à sombra de uma árvore?

 

Os resultados não foram tão diversos, as diferenças nas fotos apresentadas pela reportagem são singelas, eu arriscaria dizer que um bom programa de tratamento de imagens poderia corrigir as pequenas diferenças.

 

No entanto, o modelo T50 da Sony mostrou um flash suave no teste em que as condições de luz eram precárias. Preservou as cores originais da planta fotografada e trouxe detalhes de textura. Também as sombras foram mais suaves.

 

Situação diferente da HP Photosmart R967, que emitiu uma carga no flash muito forte e proporcionou sombras muito explícitas e em paralelo.

 

O modelo da Sansung NV3 resolve bem uma imagem em situações de alta luz, porém se tiver um forte contraste entre altas e baixas luzes, como sombra de árvores, ela se perde na leitura no modo automático e estoura as altas luzes.

 

Já a Pentax Optio W20 se sai muito bem na captura de imagens sob sol forte ideal para fotografar natureza e viagens de férias.

 

O que todo mundo quer é que as câmeras digitais sejam mais rápidas na captura das imagens. A diferença entre o tempo de apertar o botão e processar a imagem ainda é um problema que poucas conseguem resolver, afinal ninguém agüenta mais ter que adivinhar quando o filho vai assoprar a vela no bolo do aniversário ou que horas a namorada vai te mandar um beijo com aquele lindo biquinho.

 

A Canon S3 IS se mostrou ágil neste item e também congelou muito bem uma pessoa em movimento. Neste ponto tanto a Canon quanto a Sony levam vantagens em relação as suas parceiras, possuem processadores mais rápidos e isso diminui o efeito “retardado” na captura das imagens. O modelo da Kodak chega bem perto das concorrentes, também com um bom processador.

 

O que diferencia esses modelos é a possibilidade de interferir mais na produção das fotografias. A Canon tem um modo totalmente manual, para escolha de velocidade e abertura. Todas permitem alterar manualmente o ISO, que vem a ser a sensibilidade de captação da luz. Em todas essas câmeras é possível à interferência do fotógrafo nos seus programas, em maior ou menor escala. E isso pode ajudar muito a melhorar o resultado final de uma fotografia.

 

Para que estes recursos ajudem e se traduzam em mais qualidade para suas fotos é importante deixar a preguiça de lado e ler atentamente o manual de sua câmera. Assim, elas podem ser utilizadas em todo seu potencial.

 

O consumidor precisa ficar atento e buscar informações antes da compra. A internet é ótima para pesquisas e em alguns casos pode-se encontrar até o manual do modelo desejado. Assim fica mais fácil saber se o objeto do desejo não vai apenas causar inveja no seu cunhado e vai servir para que você aproveite ao máximo o prazer de fotografar as situações desejadas. As câmeras digitais carregam em seus modelos letras, números e siglas que muito nos faz lembrar do antigo jogo de batalha naval, mas muitas vezes uma letrinha trocada pode fazer do seu investimento em um equipamento uma frustração na hora de buscar a imagem dos seus sonhos e “fazer água”.

 

Por TONI PIRES

Escrito por Paula Leite às 06h58

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hora do lanche

Mouse de gosto duvidoso

O objeto amarelo e aparentemente gorduroso ao lado do notebook trata-se do novo protetor de mouse da SolidAlliance. De acordo com tradução do blog Akihabara News, o acessório imita o tradicional Omuraice , um omelete de arroz. Gostou da idéia? 

Escrito por Juliano Barreto às 18h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Saúde

PC: use com moderação

Abusar do computador dá a maior dor de cabeça, principalmente para quem já passou dos 40. Segundo um estudo realizado pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, 90% das pessoas nessa faixa etária sofrem de fadiga visual por conta da má iluminação e de oscilações oculares. Entre os jovens, 75% têm os mesmos problemas, que abrangem dores de cabeça, sensação de olhos secos e visão embaçada. A notícia é do IDG.

Escrito por Mariana Barros às 18h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Mulheres e informática

Perda de interesse

O interesse das mulheres por carreiras na área de computação vem caindo no mundo todo, revela Claudia Bauzer Medeiros, presidente da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e professora do Instituto de Computação da Unicamp.

Em entrevista por e-mail à Folha, ela diz que os dados mostram ainda a redução do interesse dos jovens em geral por essa área.

"A atração da mulher passa, dessa forma, a ter uma dimensão muito maior do que a questão de gênero e igualdade de condições. Uma das hipóteses seria que, ao se atrair mais mulheres, se estancaria, a longo prazo, o desinteresse dos jovens, pois no fundo a mulher/mãe é a educadora, que através do seu exemplo na profissão convence os filhos da importância e dos desafios interessantes da profissão."

Apesar desse problema, Cláudia afirma que o Brasil, hoje, tem um mercado equilibrado em relação aos gêneros. "A igualdade da mulher em computação já foi atingida há muito tempo no Brasil --grandes executivas mulheres trabalham nas principais companhias de hardware e software. Chegamos, no entanto, a uma curva descendente, onde em breve não haverá mais mulheres executivas --não porque haja discriminação, mas porque tem faltado, desde o fim dos anos 90, uma atitude mais pró-ativa para atraí-las.‘

Dentre as atitudes tomadas pela SBC para atrair mais jovens, e especialmente mulheres, Cláudia destaca a Olimpíada Brasileira de Informática, realizada desde 1999 e voltada para alunos do ensino fundamental e médio.

"O mais interessante é que até os 13/14 anos a porcentagem de meninas participantes é de 50%, e essa porcentagem começa a cair a partir desta fase etária."

"Um provável motivo (ninguém sabe a razão) é que a computação é vista como uma profissão em que a pessoa precisa dedicar horas a trabalhar com máquinas, isolando-se do mundo. Isso não costuma agradar às mulheres (que, segundo especialistas, dão preferência a trabalhos com contato social). Nada mais equivocado, pois a tecnologia da informação exige cada vez mais habilidades sociais para trabalhar com os usuários."

"Precisamos aumentar a divulgação e a disseminação das Olimpíadas para atrair mais meninas, que assim serão atraídas mais cedo. As atividades que estamos desenvolvendo na Unicamp, para os medalhistas (meninos e meninas), não dão atenção especial à mulher, exatamente para evitar a discriminação positiva. Talvez isso deva ser revisto, com palestras especiais para as meninas mostrando as vantagens de se envolver na profissão."

Quem quiser se aprofundar no tema, baixe AQUI a edição de março de 2006 da revista "Computação Brasil", cujo o tema de capa é mulheres na computação.

 

Colaboração de Gustavo Villas Boas

Escrito por Rodolfo Lucena às 18h16

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Vídeo

Vídeo

Filmes+internet

A Archos está lançando o 704-WiFi, um tocador de vídeo e música com tela de 7 polegadas sensível ao toque (virou moda), 80 Gbytes de memória e, claro, Wi-Fi.

Além de surfar na internet, o usuário poderá baixar filmes de lojas on-line pela internet sem fio. O aparelhinho ainda funciona como DVR, gravando vídeos direto da TV ou do aparelho de DVD. Por US$ 549,99 nos EUA.

Foto: Reprodução

Escrito por Paula Leite às 17h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

Animação

Filminho

O blog Digital Inspirations tem um tutorial legal (em inglês) ensinando a fazer um filme em "stop motion". Essa técnica é aquela em que objetos parecem se mover, flutuar etc. mas na realidade são quadros em rápida sucessão que dão a ilusão. Aqueles desenhos animados com bonecos de massinha são feitos assim (OK, o computador ajuda).

Para fazer o seu próprio filminho, você só precisa de uma câmera digital (que tire fotos; não precisa fazer vídeo) ou webcam e do software Windows Movie Maker. Com algum treino, você pode ficar tão bom quanto os caras que fizeram o filme abaixo, que é o máximo.

Escrito por Paula Leite às 18h23

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Temporada de caça

Começa o phishing do Leão

A temporada de golpes temáticos do IR já começou. Acima, você confere um exemplo típico de e-mail falso propondo o download de um programa nocivo. Fique atento. Não caia nessa.

Escrito por Juliano Barreto às 16h41

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Salomão

Lula (também) apóia Classmate

Com um pé em cada canoa, o Governo Federal diz apoiar o projeto de inclusão social da Intel, o PC Classmate. De acordo com a fabicante de chips, algumas dezenas de unidades serão testadas em escolas públicas ainda no primeiro semestre deste ano. Meses atrás, Lula posou ao lado de Nicholas Negroponte, divulgador do projeto One Laptop Per Child. O OLPC é um rival natural do Classmate, pois roda Linux e tem processador da AMD.

Escrito por Juliano Barreto às 11h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Tocador de vídeo

Tocador de vídeo

Tudo se vê

 A Sony entrou na arena dos tocadores de vídeo, anunciando o lançamento da linha Walkman NW-A800, em modelos com capacidades de 2 Gbytes, de 4 Gbytes e de 8 Gbytes. Com lançamento na Europa previsto para abril pelo preço de 180 euros, o portátil tem tela de 2 polegadas, dimensões de 44x88x9 milímetros e pesa 53 gramas.

Escrito por Mariana Barros às 11h46

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

Vida digital

Adeus, TV analógica

Enquanto nessas bandas a TV digital só chega no final do ano (se tudo der certo), nos Estados Unidos ela avança rapidamente. Por lei, a partir de ontem todas as TVs de 13 polegadas ou mais vendidas no país têm que ter um receptor para o sinal digital ATSC (o padrão americano).

O sinal analógico deixará de ser transmitido em 17 de fevereiro de 2009 por lá, ou seja, daqui a menos de dois anos. É o começo do fim das TVs analógicas. Será que alguém vai sentir falta delas?

Escrito por Paula Leite às 19h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Supermouse

Supermouse

Dedal navegante

O MS601BK, da Logisys, é um mouse óptico que permite controlar o cursor apenas com o movimento dos dedos. 

A engenhoca se prende ao dedo indicador e conta com a ajuda do polegar e do dedo médio para controlar os botões direito e esquerdo e a rolagem. O preço ainda não tinha sido divulgado no site da fabricante.

Escrito por Mariana Barros às 15h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | Consumo | PermalinkPermalink #

YouTube

Chapa branca


A eleição presidencial norte-americana de 2008 já começou, pelo menos na
internet.

Depois de o Digg criar um tópico que reúne notícias sobre o pleito que substituirá
George W. Bush, agora o YouTube criou um
canal chapa branca
para reunir, em um só lugar,  os vídeos que os pré-candidatos à Casa Branca
colocam no site. Já são oito os políticos que aderiram à iniciativa.

Não tenho dúvidas que os clipes mais interessantes estão guardados para os
tubeiros e blogueiros anônimos --os brasileiros já experimentaram o gostinho
de flagras colocados na rede nos quais Lula e Alckmin falaram demais ou
de menos.

Mas, com certeza, o canal mostra que a internet se estabelece como uma mídia
imprescindível para formação da opinião pública. Pelo menos nos EUA, onde
69,6% da população acessava a rede em novembro do ano passado, de acordo
com o Nielsen/NetRatings.

Colaboração de Gustavo Villas-Boas

Escrito por Rodolfo Lucena às 15h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Blogs

Cartuns na web

Voltando ao assunto dos blogs, capa da nossa edição de ontem, queria indicar um blog bem legal, do Hugh McLeod, chamado Gaping Void.

McLeod desenha cartuns atrás de cartões de visitas, além de ser publicitário e trabalhar com três empresas fazendo uma espécie de marketing estilo web 2.0. No blog dele, em inglês, ele explica tudo isso.

Uma coisa legal é que ele permite que você faça download e imprima os desenhos dele de graça (ele licencia os desenhos com essa licença do Creative Commons).

Meu cartum preferido dele é esse:

Em uma tradução livre: "Não consigo decidir o que eu quero ser: um milionário ou um artista". "Você não pode chegar a um meio-termo? Vire um artista milionário ou algo assim..."

Crédito: cartum de Hugh McLeod, licenciado pelo Creative Commons com atribuição, não a obras derivadas e uso não comercial.

Escrito por Paula Leite às 14h12

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Futurologia

Perfume digital

Um cheirinho bom melhora a vida, não é mesmo? Perfume de banho tomado, cheiro de chocolate, churrasco assando, grama recém-cortada...

Pois os internautas também querem e, a julgar pelo que acreditam especialistas consultados em uma pesquisa bancada pelo governo da Coréia do Sul, terão.

No futuro, dentro de uns oito anos, será possível transmitir cheiros pela internet (seja lá o que a internet possa vir a ser em dez anos...).

A pesquisa, que consultou 3.500 experts, prevê que, em cinco anos, as baterias de celulares durem dois meses sem precisar de nova carga. E que, em 2018, robôs serão capazes de realizar cirurgias.

O ensaio de futurologia ainda visualiza, para 2015, a existência de roupas militares à prova de bala e com capacidades de mimetismo.

E que, além dos robôs-cirurgiões (que golpe para médicos que se consideram deuses, não?), teremos veículos robóticos pequenos o suficiente para trafegar pelas veias humanas, tal como vimos no filme "Viagem Fantástica", que foi também uma série de TV no milênio passado.

Escrito por Rodolfo Lucena às 10h47

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

O Blog de Tec é uma extensão da cobertura sobre tecnologia da Folha. É produzido por Alexandre Orrico, Emerson Kimura e Rafael Capanema.

BUSCA NO BLOG


SITES RELACIONADOS

RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. � proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.